Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.
Galaxy Tab A (2019) é um tablet acessível e com hardware equilibrado
Samsung Galaxy Tab A 10.1 (2019) Teste de dispositivos 7 min para ler 19 Comentários

Galaxy Tab A (2019) é um tablet acessível e com hardware equilibrado

A Samsung, mais uma vez, está tentando iniciar uma tendência com o novo Galaxy Tab A (2019) para absorver uma demanda cada vez menor de tablets. Com pequenas mudanças externas, hardware novo e um novo recurso com potencial, o novo Galaxy Tab A não pode salvar todo o mercado de tablets, mas pode encontrar um lugar em muitos lares.

Preço é agradavelmente acessível

Com o novo Galaxy Tab A e o Galaxy Tab S5e, também apresentado nessa semana no exterior, a Samsung está mudando cautelosamente seu portfólio de tablets Android. O Galaxy Tab A (2019) testado aqui é o novo tablet de nível básico no mundo da Samsung.

Com um preço de lançamento de 259 euros (aproximadamente R$ 1.115, sem impostos) para o modelo apenas com Wi-Fi e 319 euros (aproximadamente R$ 1.370, sem impostos) para a versão LTE, esta é uma pechincha para um produto Samsung. Resta ver como será o preço caso cheguem ao Brasil, certamente superior.

O iPad 9.7 da Apple custa cerca de 349 euros no exterior (aproximadamente R$ 1.500, sem impostos) e R$ 2.800 aqui. A Samsung programou o lançamento e a disponibilidade do Galaxy Tab A 2019 para o dia 5 de abril na Europa. Ainda estamos aguardando a confirmação dos preços e datas de lançamento nos EUA e Brasil.

Construção de qualidade

Mesmo que a tendência no mercado de tablets esteja constantemente apontando para queda, isso não significa que a Samsung tenha menos amor pelo design ou menos talento para a mão-de-obra com seus tablets. Em vez disso, no caso do Galaxy Tab A 2019, a afirmação de a Samsung de ser uma marca premium também se reflete em seu tablet de entrada .

samsung galaxy tab a side
Alumínio ao invés de plástico: o corpo é em grande parte feito em metal / © AndroidPIT

Você pode ver isso em ação nesse produto, mesmo. Uma grande parte do novo Tab A é construída em alumínio e não em plástico. Mas claro, a Samsung também não ficaria completamente sem plástico, e para que as antenas internas da comunicação sem fio possam enviar e receber sem problemas, uma faixa de aproximadamente dois dedos na parte de trás é feita nesse material. Essa solução garante que você não precise ter nenhuma faixa de antena no corpo do aparelho.

samsung galaxy tab a back
Somente a parte superior é feita em plástico, para que as antenas tenham boa recepção / © AndroidPIT

Display TFT com um 'modo externo'

Se você procura um tablet que brilhe com um painel AMOLED e, portanto, tenha níveis de contraste e preto muito bons, não deve optar pelo Galaxy Tab A 2019. Para este dispositivo de nível básico ou tablet para a família, a Samsung optou por um display TFT com resolução de 1.900 x 1.200 pixels. O bom dessa tela é que ela é equipada com um modo externo.

Este modo, que dura 15 minutos por vez, permite que o monitor permaneça legível com maior brilho mesmo sob luz solar direta. Vamos descobrir o quanto a tela brilha neste modo após receber um modelo de produção, mas o gerente de produto nos prometeu que atingiria cerca de 400 nits no evento de lançamento .

samsung galaxy tab a front
O novo Galaxy Tab A 2019 da Samsung também será usado pelos mais novos da família graças ao modo infantil / © AndroidPIT

One UI chega aos tablets da Samsung

No que diz respeito ao software, a Samsung trouxe a nova One UI para o Galaxy Tab A 2019. Em vez de apenas a mesma variante do smartphone do Galaxy Note 9 ou da série S, esta é uma versão ligeiramente adaptada para tablets.

Durante o evento de lançamento a versão final ainda não estava disponível, mas mesmo em seu status não finalizado, o software provou que a OneUI usa a tela maior de forma eficaz . Na multitarefa, por exemplo, os aplicativos abertos não são exibidos próximos um ao outro em um carrossel, mas em uma grade, aproveitando melhor a tela inteira.

samsung galaxy tab s5e tab a
A OneIU da Samsung agora também está em tablets / © AndroidPIT

No caso do Galaxy Tab A 2019, o destaque do software da nova OneUI para tablets não é a nova interface, mas um recurso com o qual o tablet oferece valor agregado adicional. A coisa toda é chamada de Smart Things e transforma um tablet multimídia em um centro de controle doméstico inteligente.

Este software pode ser usado para controlar produtos domésticos inteligentes de uma ampla gama de fabricantes através de uma única interface. Isso poupa o trabalho de alternar entre os diferentes aplicativos do fabricante. De acordo com a Samsung, ela já suporta cerca de 400 produtos em todo o mundo, não apenas aqueles de sua própria linha, mas também de fornecedores terceirizados, como Philips Hue, Netgear Arlo, Ring e muitos outros.

A Samsung, mesmo no Brasil, tenta introduzir o conceito de smart home às pessoas que compram seus eletrodomésticos mais caros e televisores de todas as faixas de preço, além dos que consomem as linhas S e A de seus smartphones. 

Mais desempenho com processador da casa

Dentro do novo Galaxy Tab A, este ano, a Samsung resolveu investir em seus próprios componentes. Um Exynos 7904 com oito núcleos de computação é o processador aqui, e esse novo chip promete mais desempenho em comparação com o Snapdragon 450 que rodava em seu antecessor .

Em vez de oito núcleos ARM Cortex 53, como é no Snapdragon 450, o Exynos agora tem dois núcleos Cortex A73 para aplicativos com alto desempenho e seis núcleos Cortex A53 para uso diário.

Isso tudo é suportado por 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento interno, ao menos no modelo lançado para a Europa. Se for necessário mais espaço de armazenamento, é possível expandir em mais 400 GB com a ajuda de um cartão microSD.

Som surround no papel, mas...

Dois alto-falantes estão incorporados na parte inferior do corpo do tablet, proporcionando um bom som. No entanto, este ano eles podem produzir som surround com Dolby Atmos . Vamos descobrir em nossa análise final se o som surround pode realmente fazer a diferença neste tablet.

E para os que gostam, o Galaxy Tab A 2019 conta com conexão física para fones, e a Samsung continua a incluir isso em seus tablets de nível básico, ainda bem.

Quem usa câmera em um tablet?

Se você realmente precisa de boas câmeras em tablets, isso é uma questão de gosto. Mas quando se trata de tablets, você precisa de câmeras pelo menos razoáveis para chats em vídeo. O Galaxy Tab A 2019 vem com uma câmera de 5 megapixels na frente e uma câmera de 8 megapixels na parte de trás . Vamos falar mais sobre como elas se saíram em nosso review completo.

Resistência suficiente para jogos e vídeos

Para garantir que o tablet também tenha resistência suficiente para sessões de vídeo e jogos mais longos, a Samsung incluiu uma bateria de 6.150 mAh no Galaxy Tab A 2019, que é carregada via USB-C.

A bateria pode ser recarregada apenas através de um cabo USB, pois devido à carcaça de alumínio do tablet, ele não suporta carregamento sem fio. Mas como a bateria do Tab A 2019 se comporta na vida real é algo que teremos que decidir assim quando recebermos nosso dispositivo para testes.

samsung galaxy tab a port
Apesar do USB-C, não há a possibilidade de carregamento rápido / © AndroidPIT

Tablet para a família e uma central de controle

A Samsung está reorganizando seu portfólio de tablets e colocou o Galaxy Tab A 2019 como seu dispositivo básico. O grupo-alvo será o consumidor que deseja um tablet ideal para a família. Mesmo as crianças podem usar o tablet em modo infantil seguro e os pais podem relaxar um pouco, pré-configurando um tempo de uso diário.

O uso do tablet como centro de controle inteligente para a casa via Smart Things também pare ser bem legal. O Smart Things certamente permitirá que mais e mais produtos Samsung sejam controlados no futuro mas, acima de tudo, o fato de que a Samsung também possa integrar fabricantes externos no ecossistema Smart Things pode dar ao tablet uma nova razão de ser no futuro.

Facebook Twitter 71 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

  • Bruno Salutes
    • Admin
    • Equipe
    há 1 mês

    Então, Ezequiel, eu penso diferente. O que diferencia um produto do outro hoje em dia não é só a quantidade de funções, recursos ou de tecnologias embarcadas, mas sim a usabilidade, comodidade, a experiência e a imersão ao conteúdo. Até porque nós temos apenas dois grandes sistemas móveis no mundo, então não há tanta diversidade de plataformas para esse tipo de exigência (comparar vantagens em cima de recursos). Se pensarmos assim, nenhuma tecnologia será viável para nós, como um dobrável, um relógio inteligente, uma pulseira, um tablet e etc. A usabilidade para esse tipo de produto é o ponto forte, afinal, não se trata "do que se faz com um tablet", mas "como se faz com um tablet".

  • Soterio Salles há 1 mês

    Eu faço uso do tablet para três funções básicas...
    - Desenho digital que com ajuda da S-Pen se torna prático e confortável e ainda economizo fortunas sem gastar com papel, tintas, canetas e afins.
    - Consumo de mídia em casa. Com uma tela maior que meu smartphone e sem o teclado de um notebook é muito bom pra ver filmes e séries ou um vídeo no YouTube mesmo.
    - Escrever, com uma capa teclado ou na própria tela em modo retrato como eu gosto de fazer é rápido e prático.

    Atualmente me mantenho com um Galaxy Tab S3.

19 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Tem caneta, pq se não tem VC compra um tablet china com config melhor por esse valor


  • O Tab A 10.1 (2019) foi lançado num timing meio errado.
    O Tab A 10.5 foi lançado há pouco tempo, e já estava servindo como sucessor do Tab A 10.1 (2016), além de serem muito parecidos, e ele ainda funcionar melhor como sucessor, pela bateria não ter sofrido downgrade (embora não tenha sofrido upgrade).

    Os tablets que estavam precisando de sucessor, na verdade, eram o Tab S2 8.0, Tab A 8.0 (2015), Tab A 9.7 (ambos dentro do conceito que foram apresentados, isto é, de tablets com aspecto 4:3), Tab S 8.4, Tab A 7.0 (que está bem defasado, especialmente no software) e Tab E 9.6 (dentro da sua proposta de ser uma opção barata com tela grande).


  • Meu ultimo tablet foi um Galaxy S 8.4 4G, a tela quebrou e nunca consegui peça para reposição.


  • Eu não tinha noção, mas um tablet com uma caneta como a s pen é uma excelente ferramenta de trabalho e estudo. Eu tenho um Galaxy Tab A 10.1 com a s pen embutida. Não me vejo sem. Uso para anotações de trabalho, estudo e para consumo de mídia. Uma pena que a Samsung parece estar abandonando a s pen nos últimos modelos. Sem ela, é só um celular gigante. Aí é melhor comprar um iPad.


    • Penso igualmente. Fiquei triste de ver que não posui SPen...


    • O duro é que o Tab A 10.1 (2019), além disso, acaba não sendo um bom upgrade em relação ao Tab A 10.1 (2016), porque tem quase 1000mAh a menos de bateria, e a câmera traseira tem abertura levemente maior que o modelo anterior.

      O upgrade só é válido se a intenção é ter um aparelho levemente menor, com maior aproveitamento de tela, com processador atualizado e Android Pie com a One UI.


  • Muito raramente preciso da "função tablet", mas quando preciso, uso meu bom e velho Surface Pro 3.


  • Para mim, o único tablet que eu compraria seria um iPad. Já tive ambos (iPad 2 e um Tab E) e a experiência do iOS para tablet é superior do que no Android. Gostaria de comprar um Chromebook, mas no Brasil faltam bons modelos.


  • Parece ser muito interessante esse tablet.


  • Estou a procura de um bom tablet,espero que o preço não seja salgado kk


  • Não consigo entender o motivo dos tablets da Samsung insistirem em uma proporção de tela 4:3. Existe um motivo para a proporção do Ipad NÃO seguir esse modelo. Para leitura, 4:3 é péssimo. A proporção DEVERIA SER mais quadrada.


  • Atualmente tenho um Galaxy Tab S3 e estou feliz, ele funciona bem mas tem duas coisas que eu não gosto nele.
    A tela em formato 4:3 não é tão legal pra consumir mídia e o leitor de digitais é chato, volta e meia falha.


  • eu vejo estudo. para estudo


  • Eu sinceramente não sei oque se faz com um tablet que não se possa fazer com um Smartphone, fico tentando achar um nicho de mercado e só enxergo o corporativo mas com este preço por um armazenamento pífio ele perde para outras opções do mercado.


    • Bruno Salutes
      • Admin
      • Equipe
      há 1 mês Link para o comentário

      Então, Ezequiel, eu penso diferente. O que diferencia um produto do outro hoje em dia não é só a quantidade de funções, recursos ou de tecnologias embarcadas, mas sim a usabilidade, comodidade, a experiência e a imersão ao conteúdo. Até porque nós temos apenas dois grandes sistemas móveis no mundo, então não há tanta diversidade de plataformas para esse tipo de exigência (comparar vantagens em cima de recursos). Se pensarmos assim, nenhuma tecnologia será viável para nós, como um dobrável, um relógio inteligente, uma pulseira, um tablet e etc. A usabilidade para esse tipo de produto é o ponto forte, afinal, não se trata "do que se faz com um tablet", mas "como se faz com um tablet".


    • Eu faço uso do tablet para três funções básicas...
      - Desenho digital que com ajuda da S-Pen se torna prático e confortável e ainda economizo fortunas sem gastar com papel, tintas, canetas e afins.
      - Consumo de mídia em casa. Com uma tela maior que meu smartphone e sem o teclado de um notebook é muito bom pra ver filmes e séries ou um vídeo no YouTube mesmo.
      - Escrever, com uma capa teclado ou na própria tela em modo retrato como eu gosto de fazer é rápido e prático.

      Atualmente me mantenho com um Galaxy Tab S3.