Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

Opinião 5 min para ler 100 Comentários

Samsung S9: trilhando o caminho para o S10

Sem grandes anúncios dos seus principais concorrentes, a Samsung tomou para si a Mobile World Congress, e também a cidade de Barcelona, na Espanha. Mas diferentemente do que se poderia se esperar de uma Samsung neste cenário, o que vimos foi uma apresentação grandiosa, com o ultravioleta colorindo a tudo e a todos na Fira Barcelona, mas bem mais pé no chão do que em outros anos. Talvez você e nem os colegas de profissão tenham reparado, mas desta vez não teve nenhum "one more thing": as estrelas da noite foram o S9 e o S9+ e apenas eles.

A Samsung sabe, assim como a Apple soube, que a décima edição de um smartphone precisa ser memorável e que, neste caso, o melhor é não gastar toda as fichas ou subir a régua da expectativa um ano antes. Ainda assim, a Samsung fez um bom trabalho no Galaxy S9 e no Galaxy S9+ (como vocês lerão nos nossos hands-on), especialmente porque finalmente deu ao irmão maior uma personalidade. E, de quebra, mais exclusividade ao S9. 

A palavra aqui, para mim, é constância. Pois de nada adianta inovar um ano e no outro decepcionar a indústria ou, pior, frustrá-la como algumas fabricantes já fizeram. Desde que decidiu transformar a linha S no seu carro-chefe e brigar de frente com a Apple, a Samsung vem trabalhando arduamente para não apenas chegar no mesmo nível do iPhone, mas para criar algo seu. Fazer as duas coisas ao mesmo tempo não é tarefa fácil e várias vezes eles erraram o alvo.

Tem vezes que eles apenas correm atrás do prejuízo, como no caso dos AR Emoji anunciados com o S9 e S9+. É muito legal criar emojis com o próprio rosto, mas já vimos isso antes e não apenas na Apple. Tem outras vezes que eles erram e logo corrigem, como fizeram com o leitor de impressão de digital que ficava ao lado da câmera no S8 e S8+ e agora está embaixo, bem mais acessível. E tem vezes que eles são certeiros. Neste ano, por exemplo, a Samsung conseguiu aprimorar a tecnologia de slow montion da Sony e trouxe para os seus novos aparelhos um recurso de super slow montion que não apenas entrega mais tempo, seis segundos, mas detecção de movimento e outras funções como a de fazer GIFs com trilha sonora a partir desses vídeos ou mesmo um wallpaper animado.

IMG 7551
O AR Emoji é a versão da Samsung para o Animoji/ © AndroidPIT

Tela Edge, a inovação da Samsung

A câmera, que se tornou tão boa quanto a do iPhone com o passar dos últimos anos foi o primeiro trunfo e, como vimos acima, evolui a cada geração, mas a inovação veio mesmo com a tela Edge – na minha humilde opinão. Em 2015, ela se tornou uma característica da série S; em 2016, foi alçada ao posto de assinatura dos topos de linha; até que chegamos em 2017, ano em que a tela Edge foi totalmente incorporada ao design dos aparelhos, resultando na tela infinita – a Infinity Display.

O conceito de um smartphone sem bordas como os da Samsung só foi possível porque lá atrás a empresa experimentou dobrar a tela. No início, a tela Edge era estranha, bem estranha: quem lembra do Note Edge? Entretanto, com o tempo, se transformou em uma característica ergonômica dos aparelhos até finalmente mostrar a que veio e se tornar não apenas útil para uma melhor pegada do smartphone, como também parte do design do produto.

Com as câmeras, a Samsung vem fazendo um trabalho de mais longo prazo ainda, e essa nova câmera Dual Pixel de 12 megapixels e uma abertura variável de f/1.5 a f/2.4 deverá confirmar um trabalho de anos da fabricante sul-coreana. Samsung Experience no lugar da velha e feia TouchWiz, Bixby, uma inteligência artificial para chamar de sua, e vários recursos legais de software como a Pasta Segura que se originou do MyKnox sugerem que a Samsung não apenas está no caminho certo, como se tornou aquilo que lá atrás se propôs a ser: a concorrente da Apple e de seus iPhones no mundo Android.

IMG 7535
Tela Edge infinita: a carta na manga da Samsung / © AndroidPIT

E seguindo essa constância, é bem possível e bem provável que a Samsung chegue em um Galaxy S10 tão bem resolvido que consiga não apenas inovar de novo, como desta vez ultrapassar a Apple. É óbvio que nesse trajeto a Samsung cometeu erros, sendo o Note 7 o maior deles, quase imperdoável para fãs como eu que ainda veem no Galaxy Note 7 o produto perfeito – até o tom de azul foi certeiro –, mas também aprendeu com eles. Tanto que não se atreveu a pular um número e lançar um S10 no mesmo ano que seu concorrente, algo que considero uma decisão bem acerta para quem acabou de passar por maus bocados por apressar a criação e a produção de um novo produto. 

IMG 7586
Cor ultravioleta é um acerto do S9 e S9+ / © AndroidPIT

Se o S9 soa para você pouco inovador, pense nele como uma atualização, ou melhor, uma consolidação, como a Apple faz com a sua linha S. Perceba que finalmente a Samsung teve coragem de transformá-lo em um produto único, com configurações básicas únicas – apenas com variações de memória e de chip de acordo com o mercado – e dar ao S9+ uma oportunidade de brilhar com sua tela maior, suas configurações agora próprias – 6 GB de RAM – e sua câmera Dual Pixel, com abertura variável, mas que também é dupla, uma vez que há uma segunda lente. 

A expectativa frente ao S9 e S9+ parece ter sido cumprida. Agora é aproveitar e esperar o Galaxy S10.

O que você achou dos lançamentos?


*A jornalista Emily Canto Nunes viajou para a MWC à convite da Samsung.

Os comentários favoritos dos leitores

  • Sidney há 9 meses

    Nesse artigo eu vi bastante referência que a Samsung ainda está tentando alcançar a Apple. Isso é muito estranho, pois são dois aparelhos distintos e fica muito difícil comparar, pois os dois entregam experiências de uso ótimas dentro de seus nichos que são diferentes.

  • Agnaldo há 9 meses

    Compre uma S10 e leve um S10 junto.

  • Agnaldo há 9 meses

    Notch nada , não creio que a Samsung faça essa idiotice depois de ver as críticas às concorrentes

    Agora biometria na tela seria perfeito

  • Agnaldo há 9 meses

    Espero que a décima edição da linha S seja realmente memorável por suas qualidades ao contrário do IPhone X que foi memorável pelo seu dente.

  •   85
    Conta desativada há 9 meses

    Sendo bem sincero eu nao sei onde a samsung poderia inovar , o que falta ter no aparelho samsung?? talvez um som com 2 caixas e um subwoolf traseiro como ja rolou em aparelhos antigos eu mesmo tive um LG dumbphone que tinha isso e era bacana , mas tirando essas " perfumarias" eu nao sei oq mais ela poderia fazer .

    PS: bateria maior e bla bla guys mercado de top de linha os usuarios dessa categoria querem aparelhos leves e finos n adianta nos q pedimos bateria n somos esse publico

100 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Mostrar todos os comentários

Artigos recomendados