Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

OPINIÃO 4 min para ler 107 Comentários

Estes são os smartphones que se foram e que sinto muita falta

Ano após ano, sempre falamos de smartphones com design belíssimo, recursos fantásticos e outras características que o tornam o queridinho mercado. Mas você já parou para pensar que nem sempre é esse tipo de aparelho que marca nossa lembrança e nos faz sentir muita falta quando saem de linha? 

Pensando aqui, escolhi quatro modelos que marcaram época. Pelo menos para mim. 

Nexus S

Esse talvez tenha sido o “grande amor” da minha vida quando falamos de smartphones. Comprei o Nexus S no começo de 2011 e, até o começo de 2015, ele foi um companheiro inseparável e que aguentou muito trancos comigo pelo mundo afora, seja no dia-a-dia, na cobertura de eventos, festas ou viagens de férias.

nexus s samsung google
Nexus S: o grande amor da minha vida geek / © Divulgação Amazon

Além do belíssimo design, o aparelho era resistente, rápido, rodava softwares e jogos sem suar, tinha uma bateria com ótima autonomia e sua câmera fazia fotos bem razoáveis, mesmo com a ausência do recurso de zoom. Seus 16GB não expansíveis foram mais do que suficientes para imagens, música, apps e games. E ele ainda recebeu duas atualizações do Android, parando no Jelly Bean. 

Logo, doeu muito na alma quando constatei que, em meados de 2014, ele já estava “velhinho” e precisava ser trocado. Mesmo assim, ele foi valente e aguentou firme comigo até o começo 2015, quando comprei um Zenfone 5. Mas duvido muito que eu tenha uma experiência tão boa com outro smartphone quanto a que eu tive com o Nexus S. Valeu companheiro! 

Galaxy S2

Se existe um telefone que foi um divisor de águas no mundo Android, esse atende pelo nome de Galaxy S2 – ou, simplesmente, SII. Foi a partir dele que se viu que o sistema operacional do Google podia ter aparelhos tão bons quanto o iPhone, com recursos bacanas e um design legal. 

AndroidPIT quiz Samsung Galaxy S2
Galaxy S2: o Android começava a dominar o mundo/ © ANDROIDPIT

Lembro que não época do lançamento do S2 – em abril de 2011 - eu trabalhava na área de conteúdo dos sites de comparação de preços Buscapé e Bondfaro, fazendo reviews de produtos da área de Tecnologia. E quando recebemos o smartphone da Samsung para testes, a opinião de toda equipe era unânime: era o melhor smartphone Android já criado até então. Configuração poderosa, ótima câmera, tela com configurações generosas, Android redondinho. 

Não por acaso, o Galaxy S2 vendeu cerca de 40 milhões de unidades pelo mundo afora.  

Blackberry Curve 9320

Entre 2012 e 2013, fui head da área de Social Media de uma grande agência de Relações Públicas. E isso significava que eu tinha de ficar ligado boa parte dia em tudo o que acontecia. E para facilitar isso, minha empregadora me deu um Blackberry, mais precisamente o Curve 9320.

Blackberry Curve 9320 divulgacao
Blackberry Curve 9320: ótimo companheiro de trabalho / © Divulgação Fnac

E não é que – mesmo sendo usado para trabalhar – eu acabei me dando super bem com o aparelho? O Blackberry OS era rápido, seu teclado físico era super útil na hora de editar documentos, escrever e-mails e navegar pela internet e o cliente de email é o melhor que já usei até hoje. Sem contar que o telefone era compacto e seu design, com bordas arredondadas, era bem agradável e proporcionava boa pegada.

Para completar, como não era um smartphone multimídia, a bateria tinha uma autonomia fantástica. Uma pena que a Blackberry se encontra no buraco que está hoje. 

O primeiro iPhone

Ainda que muitos acusem este escriba aqui de ser um “espião da Apple” infiltrado no AndroidPIT, uma coisa eu continuo a afirmar: o primeiro iPhone mudou tudo o que o mercado entendia por smartphones. 

Lançado em janeiro 2007, o telefone da Apple trazia duas características que faziam você se apaixonar de cara por ele: o design com bordas arredondadas e uma tela multitouch fluida e transições de tela e zoom incríveis, além do acelerômetro. Isso em uma época em que achar uma tela touchscreen (bem mais limitada que o multitouch) era uma briga.

Sem contar que ele trazia um “iPod embutido”, um Google Maps sensacional e um iOS que permitia ao usuário dominar o manuseio do aparelho em poucos minutos.  E o iPhone ainda deu início a “Era dos Apps”, que, anos depois determinaria o sucesso ou o fracasso de um sistema operacional.

iphone original
Este iPhone deu o que falar / © Divulgação Apple

Mas anos se passaram, o iPhone perdeu muito do seu caráter de inovação, o Android chegou atropelando e hoje, merecidamente, lidera com folga o mercado de smartphones. Mas o primeiro modelo da Apple marcou uma época.

Aliás, adivinhem quem foi o primeiro jornalista do Brasil a fazer o review do primeiro iPhone?

E quais os smartphones que você mais sente saudades?

Os comentários favoritos dos leitores

107 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Mostrar todos os comentários

Artigos recomendados