O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site.

14 Compartilhado 35 Comentários

Teste de bateria mostra que a LG acertou ao desistir de modularidade

Mais cedo, um vazamento relacionado à capacidade da bateria do Galaxy S8 Plus, que este ano poderá ter um pequeno decréscimo em relação ao antecessor Galaxy S7 Edge, causou certo alvoroço na rede. Aliás, recentes testes de bateria do LG G6 mostram que a ideia de um dispositivo modular mais atrasaram a evolução da linha que contribuíram para tanto.

Olhando para a tabela de especificações, podemos dizer que o LG G6 teve um aumento significativo da sua capacidade quando comparado ao LG G5:

Smartphone Bateria
LG G5 2.800mAh
LG G6 3.300mAh

Um dos motivos pelos quais tivemos esse aumento significativo da bateria do LG G6 foi sem dúvida a tela. Contudo, enquanto tivemos um aumento de 8% do tamanho do display, a capacidade da bateria subiu 18%. Logo, nota-se claramente a preocupação da fabricante em ter comprometido o acesso à bateria que tínhamos antes nos modelos da linha.

No ano passado, a LG veio com uma solução muito boa para continuar oferecendo um aparelho com acesso à célula da bateria, a modularidade, contudo, a aplicação acabou se mostrando ineficiente. Sinceramente, o erro não estava na ideia de módulos, mas na sua execução, um exemplo disso é que a linha Moto Z vem tendo sucesso nesta área.

Opinion by Camila Rinaldi
A ideia de aparelhos modulares para solucionar a limitação do hardware dos smartphones é genial, mas quando executada de forma errada coloca tudo a perder. 
O que você acha?
50
50
348 participantes

O pessoal do GSMArena resolveu comparar a atual autonomia da bateria do LG G6 com a do seu antecessor, o G5, e a do phablet LG V20 (este com uma bateria removível de 3.000mAh). Como podemos ver na tabela abaixo, o mais novo dispositivo da LG ficou na primeira colocação em relação aos seus dispositivos irmãos:

Smartphone Chamadas Navegação Vídeos
LG G6 22h30 8h31 10h27
LG V20 19h48 7h35 8h04
LG G5 17h38 7h35 10h21

Apesar de notarmos claramente uma melhora do G6 em relação ao seu antecessor, o mesmo não acontece quando comparado o aparelho com smartphones como o Google Pixel XL (3.450mAh), OnePlus 3T (3.400mAh) e o Galaxy S7 Edge (3.600mAh), concorrentes diretos da LG neste momento:

Smartphone Chamadas Navegação Vídeos
LG G6 22h30 8h31 10h27
Google Pixel XL 33h21 9h20 11h09
OnePlus 3T 30h55 8h43 13h23
Galaxy S7 Edge 26h13 10h35 15h12

A LG realmente acertou ao desistir de modularidade

O ano de 2016 não foi um ano muito feliz para algumas fabricantes (certo, Samsung?), e a LG está nesta lista de empresas que se deram mal. Como mencionei acima, a ideia de aparelhos modulares para solucionar a limitação do hardware dos smartphones é genial, mas quando executada de forma errada coloca tudo a perder. E foi isso o que aconteceu com o LG G5, tanto é que a própria fabricante reconsiderou a modularidade no LG G6.

A série G pode ter uma lacuna na sua evolução por conta desta escolha errada de 2016, porém, a LG voltou atrás e, assim como inúmeras fabricantes, percebeu que a solução para o tempo de duração da bateria não passa necessariamente por oferecer ao usuário a chance de substituir os componentes de hardware.

Logo, se você tinha qualquer dúvida em relação à escolha da fabricante sul-coreana por oferecer um aparelho com corpo único e certificação de resistência à água, mas sem acesso à bateria, tenha certeza de que em troca teremos uma melhor autonomia de energia.

E aí, o que você achou deste teste de bateria do LG G6? Um smartphone da LG está entre as suas opções de compra?

14 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

  • Henrique P.
    • Blogger
    há 8 meses

    Pelo visto temos alguma coisa boa depois do LG G2 finalmente!!!

  • Pedro Remigio há 8 meses

    É um bom aparelho, mas estou satisfeito com meu OP3T.

  •   75
    Sidney há 8 meses

    Não é difícil entender. A bateria chegou no limite da nossa capacidade tecnológica do momento. Muita gente fala que é por que as fabricantes não se preocupam com isso, mas as baterias são utilizadas para muitas outras coisas e há anos que tentam desenvolver baterias menores com mais capacidade de carga e não conseguem. A indústria que mais investe nisso é a automobilística para os carros elétricos. Então, se nesse momento desse para fazer melhor, eles já teriam feito.

  • Denis há 8 meses

    Sim... finalmente!!!

35 Comentários

Escreva um comentário:

  • LG ainda está devendo um top de linha top de verdade. Ainda não foi com o G6.


  • acho que com uma tela de 5.7, deveria ter pelo menos 3.600mha de bateria.


  • Existem análises na internet falando que a capacidade da bateria está abaixo do G4, o que na minha opinião está longe de ser um avanço. A LG sempre teve problemas com a linha G após o G2. O G5 foi o fundo do poço, vamos ver o que será do G6. A LG foi a fabricante do Nexus 4, na minha opinião o melhor Android até hoje, ou seja, capacidade eles tem.


  • Um ótimo smartphone, agora vamos aguardar o preço no Brasil ( algo que já sabemos que vai chegar acima de 3000).


  • Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ERROU FEIO AO FAZER A O G5. ACERTOU EM NADA ATÉ AGORA


  • Será que já podemos parabenizar a LG ou melhor esperar?


  • Veremos na prática, tomara que seja verdade ;)


  • Bateria dá para se virar.. Pior pode ser o manuseio..
    Um artigo no Android Central o cara disse que passou 3 dias com o G6 e por causa do design teve dificuldades em usar.
    Acho que tem 7mm acima da tela. Não tenho certeza da medida.

    Do jeito que era o corpo do G4 já estava muito bom.


  • Pessoal estou com um problema no meu moto g4 plus. A recarga está demorando muito pra atingir 100%. Fica horas em 98% e nada de completar a carga. Depois que atinge 100%, logo que eu retiro o carregador, a carga da bateria já cai pra 98%. Este problema começou a acontecer depois da atualização pro android 7.0. Alguém tem alguma solução?


  • tomara que a LG acerte nesse G6


  • ..."mas quando executada de forma errada coloca tudo a perder" = LG


  • Até eu concordo com essa lavagem cerebral: "A ideia de aparelhos modulares para solucionar a limitação do hardware dos smartphones é genial, mas quando executada de forma errada coloca tudo a perder. " Uma pergunta que se auto responde, qual o motivo das enquetes então? Só para parecer que vcs sabem como as pessoas pensam?


  • O novíssimo LG está muito bonito, elegante e e seria uma ótima opção, entretanto, estou muito satisfeito com o Moto Maxx (a bateria dele aguenta o tranco) .


  •   75

    Realmente a bateria vem boa e pode ser um diferencial. Mas só isso não é capaz de tornar o G6 um concorrente direto do S8.


  • Não entendo: vejo a tecnologia avançando nos smartphones a cada ano que passa, e a ÚNICA coisa que sempre fica pra trás nessa corrida é a tal da bateria: são leitores de íris, realidade virtual e aumentada, inteligência artificial, gestos biométricos, mas nunca um programa de experiência em gestão de energia. Por que os fabricantes, além de criarem soluções para a experiência entre hardware e software, não param um pouco e investem em gestão de carga dos seus dispositivos? Sim, a Motorola foi inteligente ao criar o módulo Power Pack para o Moto Z pois a LG introduziu primeiro no G5, mas eu acredito que a este ponto, células de bateria poderiam estar comportando mais energia...
    Eu só acho que um fabricante, para colocar tantos recursos tecnológicos em um aparelho, tem que criar um núcleo de energia eficiente para o total e satisfatório aproveitamento destes recursos. Senão, não vai adiantar nada, criarem aparelhos inteligentes sem uma fonte proporcional para mantê-los funcionando...

    A LG me mostrou que também sabe o caminho, basta ser criativa e fazer a diferença.


    •   75

      Não é difícil entender. A bateria chegou no limite da nossa capacidade tecnológica do momento. Muita gente fala que é por que as fabricantes não se preocupam com isso, mas as baterias são utilizadas para muitas outras coisas e há anos que tentam desenvolver baterias menores com mais capacidade de carga e não conseguem. A indústria que mais investe nisso é a automobilística para os carros elétricos. Então, se nesse momento desse para fazer melhor, eles já teriam feito.


      • Também acho Sidney!


      • Infelizmente não concordo com você. Esse mundo imaginário de honestidade onde "se tivéssemos o melhor, ja teríamos te dado" é irreal. Já existem sim um monte de outras tecnologias muito mais adequadas que essas de Ion-Litio, e só não chega na gente por mero interesse comercial.
        Fabricante de carro te mostra um carro que você carrega em casa e atravessa o pais, tu vai gostar né? E as industrias de gasolina fazem o que? Mudam de ramo? Seria o lógico, né? Só que não rola. Boicote pra tudo quanto é lado, enrolando tudo que é possível.

        É bonitinho achar que a tecnologia da Apple só influencia nos produtos da Apple, LG pra LG, Nokia pra Nokia (que por exemplo tinha pilhas e pilhas de patentes de nanorevestimento hidrofobia, baterias de hidrogênio, câmeras absurdas, "sumiu tudo") e por ai vai, mas não é assim que funciona. X outros mercados e industrias entram na frente de tudo isso porque ainda tem muito que elas podem ganhar com as coisas do jeito que estão...

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações