Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

3 min para ler 25 Comentários

Depois de regular Uber, São Paulo pode integrar serviço ao transporte público da cidade

Se tem uma coisa que não se pode negar sobre o prefeito de São Paulo é que ele tem coragem. Nesta terça-feira, 10/05, Fernando Haddad peitou quase 40 mil taxistas e assinou o decreto que regulamenta o uso do Uber na cidade. E ele vai além: pretende permitir que o Bilhete Único seja usado para pagar as corridas do aplicativo.

A ideia que está sendo elaborada pela SPNegócios aparentemente é bastante promissora. A proposta é facilitar a vida de quem pega mais de um transporte para ir ao trabalho. Com isso, os carros do Uber seriam utilizados para levar o passageiro de casa até estações de metrô e trem, por exemplo.

A proposta é facilitar a vida de quem pega mais de um transporte

Como a corrida seria paga pelo Bilhete Único, os modais secundários não seriam descontados. Pode não ser tão vantajoso para quem mora muito longe de uma estação, já que o valor da corrida seria mais alto do que uma passagem, mas para quem mora perto, ou está atrasado, é um opção a ser considerada principalmente pelo fator conforto. Isso também seria válido para os aplicativos de táxi, como o Easy Taxi e o 99 Taxi.

Ainda não se sabe quando o Bilhete Único será implantado para o pagamento das corridas.

androidpit bra uber sao paulo bilhete unico
Em algumas corridas, talvez valha a pena tentar o Uber com o bilhete único no futuro / © ANDROIDPIT

O decreto que regulamenta o uso do Uber traz alguns pontos que deixarão os taxistas ainda mais furiosos. O  mais polêmico é que quem quiser usar o carro para transporte pelo app não precisará de alvará, apenas de CNH para exercício de função remunerada.

Em contrapartida, a prefeitura vai cobrar uma espécie de concessão das empresas. A taxa vai girar de R$ 0,10 em média por quilômetro rodado. Essa taxa será variável e poderá ser menor para  o motorista que optar trabalhar na periferia.

Polêmica sobre possível ligação familiar entre Haddad e funcionário do Uber

Uma semana antes do prefeito assinar a regulamentação dos aplicativos na cidade uma polêmica colocou ainda mais lenha na fogueira entre Uber vs. Taxistas. Foi descoberto que o sobrinho de Fernando Haddad trabalha em um cargo operacional do Uber no Brasil.

A suspeita era de que Guilherme Haddad Nazar, que trabalha na área de Tecnologia da Informação da empresa, agiria como lobista do aplicativo.

Tanto a prefeitura quanto o Uber negaram que a ligação familiar entre Guilherme e o prefeito estaria influenciando nas decisões tomadas em favor da regulamentação dos aplicativos.

Pode até ser que uma coisa não tenha nada a ver com a outra, mas é no mínimo questionável.

E aí? De qual lado você está? Acha que a proposta da prefeitura de São Paulo vai abrir precedente para que outras cidades também liberem o uso do aplicativo?

16 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

  • Kaique Iglesias 11/mai/2016

    Simplesmente fantástico, pra nós que não temos carro, as madrugas de São Paulo serão bem mais fáceis de voltar pra casa hahaha

  • Jairo rios 11/mai/2016

    Embora não seja fã do Haddad , ele conseguiu abrir um belo de um precedente , ou seja, regulamentar o Uber de forma inteligente , atendendo a necessidade da população e arrecadar uns trocados para a prefeitura , o modelo pode não ser perfeito , mas é uma boa iniciativa a ser lapidada e implementada por outras prefeituras , e quanto a lobby .....isto é absolutamente normal , é jogo de interesses , lobby é bem diferente a suborno.

25 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Mostrar todos os comentários