Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

opinião 4 min para ler 142 Comentários

Vale a pena trocar o S7 por um intermediário atual?

Não tem jeito. Desde o ano passado, qualquer smartphone intermediário lançado no mercado brasileiro passa pelo comparativo com o Samsung Galaxy S7. O top de linha de 2016 teve uma boa queda de preço e seus bons hardware e atualização se mantiveram competivos. Então, o Galaxy S7 é uma opção melhor que qualquer intermediário?

O S7 se tornou algo que a Samsung nunca iria esperar. Seu preço caiu assim como caiu o de outros topos de linha, mas como não parou de ser vendido, as pessoas continuaram comprando. Seu design (particularmente o do S7 Edge) ainda é atual, a câmera é muito boa, ele está sendo atualizado para o Android Oreo e o hardware ainda sustenta praticamente tudo.

Samsung Galaxy S7 vs. Samsung Galaxy S7 Edge – Especificações Técnicas

  Samsung Galaxy S7 Samsung Galaxy S7 Edge
Dimensões: 142,4 x 69,6 x 7,9 mm 150,9 x 72,6 x 7,7 mm
Peso: 152 g 157 g
Tamanho da bateria: 3000 mAh 3600 mAh
Tamanho da tela: 5,1 polegadas 5,5 polegadas
Tecnologia da tela: AMOLED AMOLED
Tela: 2560 x 1440 pixels (577 ppi) 2560 x 1440 pixels (534 ppi)
Câmera frontal 5 megapixels 5 megapixels
Câmera traseira 12 megapixels 12 megapixels
Flash: Dual-LED LED
Versão do Android: 7.0 - Nougat 7.0 - Nougat
Interface: TouchWiz TouchWiz
RAM: 4 GB 4 GB
Memória interna: 32 GB
64 GB
32 GB
64 GB
Memória removível: microSD microSD
Chipset: Samsung Exynos 8890
Qualcomm Snapdragon 820
Samsung Exynos 8890
Número de núcleos: 8
4
8
Velocidade máx. 2,6 GHz
2,15 GHz
2,3 GHz
Conectividade HSPA, LTE, NFC, Bluetooth 4.2 HSPA, LTE, NFC, Bluetooth 4.2

Não são todos, mas diversos intermediários lançados desde 2017 não vão passar do Nougat, têm câmeras apenas razoáveis e possuem baterias de capacidade igual ou inferior ao Galaxy S7 Edge. No momento deste artigo, o menor preço do Galaxy S7 é de R$ 1.400, enquanto o do Galaxy S7 Edge é de R$ 1.800.

É certo que muitos smartphones intermediários atuais, embora não contem com um Snapdragon série 800 (ou o equivalente Exynos 8 Octa 8890), trazem bons chips da série 600, que já estão otimizados o suficiente para competir e até superar o Exynos 8890 do S7 em algumas áreas. Porém, podemos dizer que o grande diferencial do S7 frente aos seus "concorrentes atuais" é sua câmera.

androidpit samsung galaxy s7 edge vs s7 1
Galaxy S7 e Galaxy S7 Edge / © AndroidPIT

Considerada uma das melhores câmeras lançadas em 2016, até hoje o S7 se mantém com ótimas capturas. Com abertura f/1.7, ela não traz câmeras duplas, mas consegue capturas muito boas em baixa luz. Além disso, faz vídeos em 4K e conta com estabilização ótica. A câmera frontal também tem abertura f/1.7.

Se pegarmos o atual intermediário da própria Samsung, o Galaxy A8 2018, ele é mais grosso, mais pesado, tem menos definição de tela (embora seja 18:9), traz o mesmo Android, RAM e proteção IP68. É inferior nas especificações de câmera, mas ainda assim é mais barato.

É claro que essa é uma comparação bem simples e superficial, mas serve para vermos que, mesmo após dois anos (quase um abismo na tecnologia) o Galaxy S7 ainda se mantém um smartphone memorável. Quem ainda fala do LG G5? Do Moto Z? Do Xperia X?

Mas troca ou não?

Para responder a essa pergunta, é preciso ver sempre quais são as suas necessidades. Se precisa gastar menos, um Galaxy S7 flat pode muito bem te atender como um aparelho de 2 mil reais e pode ser uma alternativa melhor do que os intermediários na mesma faixa.

Em câmera ele também irá atender, a não ser que você queira muito uma câmera dupla. Em atualização, ele está recebendo o Oreo, mas não terá vez com o Android P, enquanto alguns aparelhos desse ano estão oferecendo esse update para o próximo ano. Em hardware ele é muito bom, mas não espere que os jogos mais novos e pesados que forem saindo continuem a rodar nele de forma fluida.

Ele conta com sensor biométrico, mas não terá a Bixby, nem reconhecimento facial e pode deixar de funcionar com o Samsung Pay em alguma atualização não muito longe. Ou seja, ele é um smartphone que te atende bem nesse momento, mas em seis ou sete meses você pode estar querendo features novas que saíram em outros lançamentos.

Para quem usa o smartphone de forma bem simples, ele é mais do que uma boa escolha. Os que não são viciados em tecnologia e não ligam para updates e novidades vão se virar bem com um Galaxy S7 por mais uns dois anos.

E você? Teria um Galaxy S7 no lugar de um intermediário atual?

Os comentários favoritos dos leitores

142 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Mostrar todos os comentários

Artigos recomendados