O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
8 min para ler 82 Compartilhado 41 Comentários

Glass, Hangouts e outros: conheça as apostas do Google que fracassaram

O Google é conhecido por iniciar projetos diferentes, testar produtos novos e descobrir depois de algum tempo se os mesmos funcionaram ou não. Devido a isso, o histórico de lançamentos da empresa que fracassaram é consideravelmente longo. Em alguns casos o público sequer se interessou pela novidade, enquanto outros já nasceram condenados. Vamos recapitular alguns desses exemplos sem sucesso do Google.

Google+ e outras experiências sociais

Escrito por Sophie Neun

Alguns leitores podem contestar a presença do Google+ neste artigo. Mas, como sempre fui usuária da rede por muitos anos, acredito que eu tenha certa permissão de fazer essa afirmação. Fiquei eufórica quando a rede social foi lançada em 2011. Os fãs do Google queriam testar a novidade e precisavam de convite para isso, pois a mesma era restrita. O Plus era uma alternativa ao Facebook, e todos queriam experimentar o conceito de círculos ao invés de amigos.

Atualmente, o Google+ está onde ele merecia estar? O Google fez algumas mudanças recentemente na integração da rede social com outros serviços, como o YouTube. Os usuários do Google+ acharam as mudanças ótimas, mas o resto do mundo não aprovou essa ligação com a rede. Mesmo após anos de uso eu ainda tenho a sensação de que o Google+ é uma rede social para entusiastas de tecnologia apenas, e que o Big G não se dedicou muito a mesma. Sucesso para uns, e um fracasso para outros. 

Google Glass hero
Google+ está prestes a sair de cena / © AndroidPIT

O Google+ não foi a primeira investida do Google no mundo das redes sociais. Quem não se lembra do Google Buzz e do Orkut? Ambos foram oficialmente abandonados pelo Big G, e tenho a sensação de que o Plus seguirá pelo mesmo caminho.

O Orkut foi um sucesso isolado, apenas no Brasil, visto que este serviço estava indisponível aqui na Alemanha. Essa rede social indicava contatos com base nos interesses do usuário, e era boa para que estes pudessem encontrar novos e velhos amigos. O Orkut morreu oficialmente em 2014. O Google Buzz, por sua vez, teve um fim semelhante. Essa rede social permitia, entre outras coisas, que os usuários pudessem deixar notas e comentários no Google Maps. Por muitas vezes, contudo, as pessoas o utilizaram apenas para comentar coisas bobas, como "primeiro a comentar".

Google Glass e a experiência limitada

Escrito por Bastian Siewers

O Google apresentou o Google Glass com algumas falhas. Era claramente um projeto experimental desde o início, e o Google não esperava alcançar um grande sucesso comercial com ele. Era o tipo de produto que iria alavancar o mundo da tecnologia. O Glass foi anunciado em 2012 e recebeu bastante atenção, principalmente por ser algo jamais visto antes.

O Glass não teve muito sucesso e apenas alguns exemplares foram vendidos aos desenvolvedores. Sua base era relativamente grande para uso diário. Eu não utilizo nenhum tipo de óculos, então era pouco provável que eu pensasse em investir em algo diferente como o Glass apenas para usar funções limitadas.

Aqui na Alemanha tivemos outro problema. Os alemães são extremamente cautelosos com o que diz respeito a privacidade. Logo, o Glass levantou algumas questões por aqui, como: estou sendo filmado? O microfone do óculos está funcionando sem meu consentimento?

Google Glass hero
Google Glass era um produto questionável / © AndroidPIT

O ponto contra do Google Glass, além dos já mencionados aqui, foi seu preço. A versão beta se chamava Explorer Edition e foi lançada com exclusividade para os desenvolvedores. Em fevereiro de 2013 o preço desta versão era de 1.500 dólares (quase R$ 3.500). O projeto foi abandonado em janeiro de 2015 pelo Google e sequer chegamos a saber o preço que o Glass iria custar quando chegasse às lojas.

Como mencionei no início, o Google tentou de certa forma emplacar o Glass. O sucesso, contudo, não depende apenas do Big G, mas sim de nós consumidores. O Glass esteve à frente de seu tempo, e faltou mais investidas e surpresas envolvendo sua usabilidade. É claro que as empresas não desistiram dos óculos de realidade aumentada. O HoloLens, da Microsoft, é um bom exemplo disso.

Google Latitude perdeu o caminho

Escrito por Sophie Neun

Você sempre quis saber onde seus amigos e familiares estão, certo? O Google Latitude oferece esse tipo de serviço, que ainda está disponível atualmente. Então, por que ele faz parte deste artigo? O Google, aparentemente, não sabia como conduzi-lo. Inicialmente, o Latitude era uma função autônoma no Google Maps, e depois foi exportado para o Google+, e na sequência foi reintegrado ao Maps com uma pegada mais social. Essas mudanças, obviamente, foram frustrantes para o usuário.

google maps share location de
O Latitude ainda vive no Maps / © AndroidPIT

O widget do Latitude era bem funcional, mesmo isso tendo mudado após sua integração com o Google+. Eu não sou muito fã da Apple, mas devo admitir que o 'Find My Friends' cumpre com a função do Latitude de forma mais prática e objetiva. O Google tem ao seu favor o suporte para Android e iOS, mas poucos usuários sequer sabem que o Latitude está disponíveis para ambas as plataformas, ou então que ele pode ser usado em versões atuais do Maps.

Hangouts e outros

Escrito por Sophie Neun 

O histórico dos mensageiros do Google é quase tão confusa quanto o caso do Latitude. Não só o local onde o serviço está muda, como também o objetivo ou suas funções.

Tudo começou com o Google Talk, que era integrado ao Gmail. Este mensageiro usava o protocolo aberto XMPP, permitindo que o mesmo fosse conectado em outros mensageiros e em múltiplos dispositivos. Uma desvantagem dessa possibilidade era que os grupos não funcionavam bem, e as notificações sobre novas conversas eram entregues em todos os aparelhos que estavam com a mesma conta conectada.

O mensageiro foi incorporado ao Google+, e não funcionava em navegadores de computadores e só em smartphones. Era mais fácil iniciar um chat a partir do Google+ e as notificações ficaram um pouco melhores. Contudo, o Big G não parou por aí, e logo veio o Hangouts. Ele é a combinação do Talk com novos recursos, como as chamadas por vídeo e voz, além das ligações telefônicas que eram liberadas em alguns países, como nos EUA. O app era a solução perfeita pra mim, por combinar esses recursos e funcionar em vários sistema.

allo figuras google stickers
O Allo ainda não convenceu muita gente / © AndroidPIT

O backup na nuvem trouxe vantagens, pois eu tenho acesso aos meus dados a partir de qualquer plataforma e em qualquer dispositivo. Mas, ao invés de otimizar o serviço e investir na sua expansão, o Google optou por lançar outro mensageiro em 2016.

O Allo é vinculado ao número do telefone, e não por e-mail, o que torna sua forma de cadastro mais compatível com os demais. Infelizmente, o sistema de backup dele é falho, e você nunca consegue recuperar informações de um chat em andamento em outro dispositivo. O Allo impressiona pelo visual mais colorido, a abundância de stickers e a presença do Assistant. Existe, contudo, uma evolução lenta do software e a competição com outras opções muito mais populares no mundo, como o WhatsApp. Um mensageiro com menos recursos dificilmente animará as pessoas.

Google Reader não atraiu leitores suficientes

Escrito por Bastian Siewers

Por muito tempo, o Google Reader foi o leitor RSS que mais usei. Certamente ele era minha opção favorita entre os demais apps do gênero, onde eu reunia notícias sobre política à tecnologia.

O Google trouxe este leitor em meados de 2005, mas um de seus pontos fracos era a interface do usuário. O Reader não estava sozinho nessa, visto que poucos leitores RSS entregavam uma experiência melhor neste sentido. Então, apareceu o Feedly, que inovou na interface do usuário.

AndroidPIT feedly 0053
O Feedly empurrou o Google Reader  / © AndroidPIT

A empresa descontinuou o Google Reader em 2013, justificando que poucos usuários utilizavam o serviço. Nessa época, o app sofria co inúmeros concorrentes que entregavam uma experiência de uso superior.

Google Wave perdeu a onda

Escrito por Bastian Siewers

O Google Wave foi a primeira inclusão do Google no campo do trabalho cooperativo. A ideia por trás do Wave era bem interessante. O produto foi lançado no Google I/O de 2009, e permitia que os usuários trabalhassem simultaneamente em um documento. Era possível criar 'waves' e convidar vários colegas para colaborar. Era algo semelhante a um tópico num fórum ou então em grupos de mensageiros.

Não podemos classificar o Wave como um projeto fracassado, visto que sua base foi aplicada em serviços atuais do Google, como o Google Docs, que tem um mecanismo de colaboração que gira em torno do introduzido pelo Wave. E isso funciona super bem.

google io 2017 005
Google I/O foi palco do lançamento do Wave / © Screenshot: AndroidPIT

O Wave foi descontinuado em abril de 2012 e seus servidores desativados. O serviço nunca atingiu o número de usuários que o Google almejava, mas seu conceito permanece vivo por trás de outras aplicações. A comunicação direta entre membros que estão editando um documento, contudo, não foi mais explorada pela empresa.

É claro que o Google lançou muitos outros produtos e serviços que não se saíram muito bem, mas nos concentramos apenas nestes hoje.

Qual serviço ou produto do Google você mais gostava?

 


Este artigo é uma colaboração entre os editores Bastian Siewers e Sophie Neun, do AndroidPIT.de

82 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

  • Marcos Fontes há 2 meses

    Uso o google + e gosto bastante do que ele proporciona, principalmente se você for uma pessoa que gosta de tecnologia, as comunidade são muito bem informadas e lá você consegue se comunicar diretamente com vários desenvolvedores, acho isso sensacional.

  • Diniz há 2 meses

    Uso o Google+, e estou satisfeito. Realmente ele não é popular e ai que está sua grande vantagem.

  • Victor Lima há 2 meses

    gosto do Google+... espero que ele continue

  • Johnny há 2 meses

    referente ao Google+, sim, ele está onde deveria estar: comunidade de tecnologia, service desk, suporte e afins. É um mar de informações. Vide algumas como Dr. Windows 10, ou mesmo suporte para os aparelhos, basta escolher a marca e modelo, que você está sempre em dia com informações atualizadas e suporte rápido. Melhor lugar para enriquecer e compartilhar conhecimento depois do XDA.

  • Joseilton Malafaia há 2 meses

    Primeiramente, que tradução péssima!
    Mas, sobre o conteúdo, discordo que o Google+ e o Hangouts sejam fracassos.
    Entendo que o plano para o G+ inicialmente até era para ser uma rede social convencional, mas com o passar do tempo ele mudou o curso e se tornou uma espécie de identidade de uma pessoa na web. Há comunidades e coleções com centenas de milhares de pessoas, a maioria ativa, com postagens e atualizações todos os dias. Gosto do G+ como ele está hoje, do que se tornou.
    Já o Hangouts, enxergo ele com foco no mundo corporativo. Trabalhei entre 2009 e 2013 numa empresa onde o GTalk, e posteriormente Hangouts era usado para comunicação entre funcionários e também para falarmos com clientes. Tenho contato com gente que trabalha lá até hoje e o Hangouts ainda é usado.
    Saindo desta empresa, segui para outra no final de 2013, onde estou até hoje. Quando cheguei o Hangouts era, e continua sendo, o mensageiro usado entre funcionários e para contato com 3 empresas terceirizadas que prestam serviço.
    No âmbito particular, uso para falar com um amigo de infância que mora no Rio de Janeiro e com um ex-colega de trabalho que mora em Pirassununga.

41 Comentários

Escreva um comentário:
Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi