Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

4 min para ler 25 Comentários

O Google pode ser a solução para cidades onde não há internet no país

Quem nunca passou por um problema com a operadora ou provedor de internet? Seja por falta de sinal, de estrutura ou de serviços básicos. A questão é que muitos de nós podemos mudar de contrato ou de produto e testar novas conexões, seja na rede móvel ou fixo, como a banda larga. Acontece que em muitas cidades do país essa flexibilidade não existe, visto que muitas pessoas sequer tem acesso à internet.

Os serviços prestados pelas operadoras nem sempre rendem elogios aos seus clientes. A falta de infraestrutura é algo bastante conhecido por todos nós, pois mesmo com incentivos e investimentos do governo, as operadoras nem sempre conseguem expandir sua cobertura para mais cidade com qualidade, principalmente as mais afastadas do centro do país.

Cortes em franquias de consumo e mudanças em planos são sempre usados como uma forma de nos convencer de que esses serviços podem ser ampliados, mesmo que com atraso. A cobertura do 4G prevista antes do início da Copa do Mundo, em 2014, passou por inúmeros contratempos, e nem quero imaginar como será a reutilização da estrutura das antenas para a TV analógica, estas já desligadas.

11,6 milhões de domicílios no país podem pagar, mas não contam com internet disponível em suas localidades

Resolvi escrever este artigo devido a uma informação divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, o Ipea, no qual diz que 11,6 milhões de domicílios no país poderiam pagar para ter acesso à banda larga fixa ou móvel, mas não contam com o serviço disponível em suas localidades. Isso corrobora com com a questão que levantei no início do texto, pois sempre estamos a procura de mais internet, enquanto muitos sequer tem acesso a mesma.

google loon project loon
O Google Loon é o projeto que pode resolver o dilema das cidades sem internet / © Google

Segundo o estudo, essas regiões poderiam ser beneficiadas por municípios maiores, que estão ao redor, visto que nem sempre as empresas estão dispostas a investir em pequenas cidades. Nestes locais, o mais apropriado seria um estudo que levasse em conta o tamanho da população e a capacidade financeira, visto que assim as operadoras seriam capazes de oferecer uma estrutura adequada. O contrário disso foi feito com o setor de telefonia fixa, que cresceu desproporcionalmente, aponta Igor de Freitas, conselheiro da Anatel.

Todo esse cenário de demanda reprimida me fez lembrar de um serviço que o Google vem testando há alguns anos, que é o Google Loon. Ele ficou conhecido devido a sua dinâmica de funcionamento simples e que se provou eficiente. Em testes desde 2013, o Loon conseguiu melhorar em diversos pontos, inclusive na estrutura dos materiais que compõem a cúpula dos balões, que estão mais resistentes.

A ideia do Big G é levar internet a lugares onde o serviço não existe, sejam pequenas cidades ou metrópoles. Os balões ficam a 20km da superfície da terra e formam um grande círculo, que pode cobrir um estado inteiro com conexão 3G ou 4G. O próprio Google monitora o trajeto desses balões, que se movimentam de acordo com a direção das correntes de ar.

O Loon, inclusive, foi testado no Piauí em 2014, e também esteve próximo da região do Amazonas no ano passado, por causa de um teste feito no Peru. A questão mais importante aqui, é que o Loon funciona em parceria com operadoras locais, e estas não precisam criar estruturas específicas para os balões, visto que essa tecnologia é desenvolvida pelo Google.

Os balões conseguem espalhar o sinal de torres de telefonia existentes, ou seja, o sinal de terminada estrutura no interior de São Paulo pode ser espalhado para outras regiões do sudeste, como no sul de Minas. O Google Loon deixou de ser um conceito e já é visto uma solução, principalmente em cidades não contam com nenhuma alternativa à banda larga.

Fica aí uma dica para as operadoras que estão sempre limitando o usuário, e que recuam quando o assunto é a expansão ou a melhoria de seus serviços. Falem com o Google!

Na sua opinião, como as operadoras poderiam levar internet a lugares sem opções? Você acredita no sucesso do Google Loon no Brasil?

Os comentários favoritos dos leitores

  • Phelipe B. 07/06/2017

    Triste é ver um país de proporções como o Brasil dependendo de soluções de empresas estrangeiras para levar internet a todo o território. Penso que além da corrupção a falta de interesse também é extraordinariamente grande.

  • Luiz Henrique 07/06/2017

    Não posso dizer muito porque não conheço o projeto ao vivo, mas um balão não parece muito confiável. Acho que a solução definitiva seria quando conseguirem transmitir internet por satélite.

  • Victor Lima 07/06/2017

    isso só na prática...mas a ideia é legal

  • Phelipe B. 07/06/2017

    O Brasil já lançou um satélite com esse intuito, vamos ver quando ele será entregue às teles para que elas possam nos usurpar...

  •   61
    Conta desativada 07/06/2017

    Eu vi uma banda larga via satélite aqui na minha região 10MB por 250 reais mensais.

    Fiquei tentando calcular quanto tempo poderia pagar antes de ir a falência.

25 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Não creio que essa seja uma boa solução, vez que esses balões ocuparão um espeço aéreo podendo ocasionar acidentes com aeronaves, ou até mesmo atrapalhar aves. Creio que uma solução melhor seriam satélites, embora muito mais caras.


  • E sobre o PLC (internet via estrutura da rede de energia elétrica) ? Nenhuma notícia?


  • Eterno 7x1!


  • No Brasil, tudo "é mais quinhentos"!!.


  • Pessoal, mais interessante é a comunicação via satélite. É viável tecnicamente, mas ainda um pouco caro. A hughesnet, por ex, cobra a mensalidade de R$ 360,00 para velocidade de upload 3 Megabits/s, de download 15 Megabits/s e franquia de 20 Gigabytes. Para uma pessoa "média", que mora em cidade pequena, é muito caro.


  • Espero que o Google loon rapidamente deixe de ser um conceito e passe a ser uma solução prática aqui nesse país fazendo oque as operadoras de telefonia não fazem a muito tempo, só sabem mirar seus canhões nas grandes capitais em prol de engordar seus lucros e fugir da responsabilidade referente a expansão territorial do serviço, enquanto isso milhões estão sem acesso a net mesmo podendo pagar com facilidade. Sem contar que parte disso é culpa das leis frouxas desde pais que permitem e dão estímulo para as empresas venderem seus serviços sem se preocuparem com expansão.


  •   62
    Conta desativada 07/06/2017 Link para o comentário

    Já passou da hora do 4G por exemplo, ter alcance nacional de fato, com tanta tecnologia por ai, parece que o 4G de 700 MHZ, deve mesmo funcionar , abrangendo as cidades pequenas, pois essas sofrem muito com o descaso dessas operadoras que nós temos no Brasil, onde só sabem oferecer serviços caros e ruins, nisso elas são mestres!

    Eu sempre responsabilizo também a Anatel, afinal, é o órgão fiscalizador e regulamentador, ou deveria ser, não é? Mas, a Anatel costuma ficar mais do lado das empresas do que do consumidor.

    O Google, de bobo não tem nada, mas se for um serviço '' gratuito '', mesmo assim, poderia ajudar dando uma boa estrutura onde realmente não existe.

    O Brasil precisa avançar na internet, até hoje temos conexões de 1 MB, a peso de ouro em cidades pequenas, e não há mesmo alternativa. Sendo que 4G lá inexiste e 3G funciona quando quer, e se tiver cobertura, pois só o 2G tem cobertura nacional, é vergonhoso mesmo, para um país que almeja um dia ser uma potência. Deveríamos ter uma banda larga nacional popular de 100 MB a preço justo e acessível, daqui a pouco, o 5G entrará em vigor no mundo e nós, na velha '' internet discada '', alguém lembra? E era um luxo, nos anos 90!


  • No ano retrasado o governo deposto tentou aprovar um projeto onde a exploração dos serviços deixariam de ser sob demanda e sim social, ou seja, a prioridade das empresas deveria ser regulada pela necessidade e não somente pelo mercado, uma medida digna de elogios que foi providencialmente assassinada pelos deputados que fazem lobby para as empresas de Telecomunicações, aí ano passado o mordomo do diabo perdoou a dívida de 100 bi das operadoras.
    Não é bom permitir ao Google monopólio ainda maior.

    Conta desativada


  • Se for depender de operadora, todos os habitantes do país ficam sem conexão nenhuma. Por isso dou o crédito máximo ao Google: se não for por esta empresa, eu preciso recorrer a escrever cartas com folha de caderno e caneta, pois operadora só está servindo pra sugar dinheiro.


  •   61
    Conta desativada 07/06/2017 Link para o comentário

    Que vergonha pras operadoras brasileiras não conseguem cobrir seu próprio território e nos ficamos dependendo da boa vontade do Google.


  • Resta saber se a Google também tem interesse$$$ em.implementar está solução , as operadoras não estão nem aí , expansão da rede na visão delas só é custo , este é a desvantagem de que as 3 maiores operadoras serem geridas por capital estrangeiro , a Oi não conta porque está quebrada.

    Conta desativadaConta desativadaHenrique P.Conta desativada


  • Triste é ver um país de proporções como o Brasil dependendo de soluções de empresas estrangeiras para levar internet a todo o território. Penso que além da corrupção a falta de interesse também é extraordinariamente grande.


  • Bacana. O novo sempre vem.


  • isso só na prática...mas a ideia é legal


  • Não posso dizer muito porque não conheço o projeto ao vivo, mas um balão não parece muito confiável. Acho que a solução definitiva seria quando conseguirem transmitir internet por satélite.

Mostrar todos os comentários