Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.

Review 9 min para ler 28 Comentários

Review do Motorola One: software acima de tudo

O Motorola One chegou para inaugurar o projeto Android One idealizado pelo Google, que leva uma versão um pouco menos customizada do sistema para aparelhos de outras marcas que buscam seguir um cronograma de atualizações pré-definido. O modelo chega com outros diferenciais, como visual elegante e câmera dupla. Será que o conjunto final convence? É o que descobriremos a seguir.

Avaliação

Prós

  • Visual elegante
  • Bateria de boa duração
  • Armazenamento grande
  • Android atualizado

Contras

  • Processador antigo
  • Tela HD
  • Entalhe na tela

Lançamento e preço

O Motorola One foi lançado no Brasil em 4 de outubro, custando R$ 1.499.  Atualmente, o dispositivo já pode ser encontrado por valores menores em diversas lojas. A versão nacional tem 64 GB de espaço interno e está à venda nas cores grafite e branca.

Design

O visual do Motorola One tem seus prós e contras. Começando pelos pontos fortes, temos traseira em vidro com bordas arredondadas que resultam em uma ergonomia bastante interessante. O Motorola One tem quase o mesmo peso e tamanho do LG G7 e é um pouco menor que o iPhone X, dois aparelhos que estavam na minha mesa no momento em que escrevia este review.

É uma pegada agradável, o dispositivo é elegante e bem construído , com sensor biométrico na traseira, câmera dupla alinhada na vertical, saída de áudio na parte inferior junto com a USB-C. O ponto negativo, no meu ponto de vista, é o notch e o impacto que essa característica trouxe ao visual final do produto. Ambos os aparelhos que comparei com o One acima contam com notch, embora o do G7 seja o menor deles.

motorola one 07
Traseira em vidro / © AndroidPIT

Acontece que o modelo da Motorola é o mais controverso, visto que a região feita para acomodar os sensores não traz nada de especial, além do sensor de presença, câmera e um speaker, e ainda sim é tão grande quanto o entalhe da Apple.

A otimização que o notch traz a região superior não é a mesma da parte inferior do Motorola One, ou seja, existe uma otimização das bordas mais eficiente em cima do que embaixo. No rodapé, por exemplo, sobrou espaço até para a empresa imprimir sua marca, enquanto a borda superior é mais fina.

motorola one 06
USB-C / © AndroidPIT

Na traseira, encontramos um logo do Android One impresso em prata, tanto na versão branca, que recebemos para teste, quanto no modelo grafite. Quem acompanha meus reviews aqui no site há anos sabe que eu não sou fã de aparelhos com cores claras, como dourado, branco, prata ou rosa, por exemplo, então acho o modelo grafite mais elegante que o modelo de testes. É claro que esse tipo de gosto é subjetivo, mas fica aqui a ressalva de que vidros escuros mostram mais facilmente manchas e impressões digitais.

motorola one 05
Estes são os únicos botões do Motorola One / © AndroidPIT

Tela

A tela do Motorola One está longe de ser a melhor do mercado, mas ainda sim é um bom display, embora a resolução não esteja alinhada com o preço cobrado pelo produto. O painel HD (1520 × 720 pixels) tem aspecto 18:9 e tecnologia LCD, com bons ângulos de visão e poucos reflexos em ambientes com alta iluminação. É claro que por R$ 1.500 o usuário espera uma resolução maior, como o Full HD , presente em outros na mesma faixa de preço, como o Moto G6 Plus.

 A Motorola migrou para o Full HD em 2016, com o lançamento do Moto G4 Plus, que custava exatamente o mesmo preço do Motorola One. Por isso, causa bastante estranheza encontrar uma tela HD em um modelo atual que chega com uma proposta de uso mais moderna, seja com o notch ou com o software ainda mais puro.

motorola one 04
Tela HD / © AndroidPIT

Com relação ao entalhe, os cantos arredondados da tela são consistentes e seguem um contorno limpo e sem emendas. Minha crítica aqui fica na otimização do software com o notch, visto que o relógio, no canto superior esquerdo, e o nível da bateria, no canto superior direito, ficam colados nas extremidades da tela, passando a sensação de que o display não está bem integrado ao sistema.

Software

Felizmente, recebi o Android Pie no Motorola One enquanto estava usando o aparelho para testes. O novo sistema não traz nenhuma integração especial com as informações que são dividas pelo notch, mas alguns aplicativos passaram a exibir detalhes extras no canto superior esquerdo da tela, como o Instagram, por exemplo, que mostra uma linha curta com uma prévia do conteúdo da notificação.

O Android Pie corrige alguns problemas chatos do Oreo , como o acesso a barra de atalhos rápidos, que pode ser acessada pelo centro ou pelas laterais do notch, o que nem sempre funcionava na versão anterior. A navegação por gestos vem desativada e você precisa ir até os ajustes do sistema para ativá-la. O software traz aplicativos da Motorola e a interface, de modo geral, é a mesma que encontramos em outros modelos da série Moto.

onegestospie
Android Pie / © AndroidPIT (captura de tela)

Os recursos do Android Pie em si estão presentes, como a navegação por gestos, o tema escuro, o Bem-estar Digital e a nova central de controle com ícones arredondados. Do dia 4 de outubro, quando o Motorola One foi lançado, até a chegada do Pie, foram quase dois meses de espera pelo update. O modelo é o segundo do país a receber a última versão do sistema, além do Xperia XZ2.

Todas as novidades que chegaram no Android Pie para o Motorola One estão reunidas no artigo abaixo:

Performance

O Motorola One traz visual elegante, tela mediana e software impecável. O conjunto segue nessa inconsistência também quando chegamos na ficha técnica, que não é ruim, mas também não é exemplar. O processador presente é o já famoso Snapdragon 625, conhecido por sua eficiência energética e por entregar um desempenho satisfatório, mas que não é tão bom quanto outros chipsets que a Motorola tem usado em modelos melhores, como o 626, o 630 e o 636.

Aliás, satisfatória é a palavra que melhor define a perfomance do Motorola One. Com 4 GB de memória RAM e armazenamento generoso de 64 GB, o modelo é a compra perfeita para usuários que acessam redes sociais com frequência , usam serviços de streaming de vídeo e áudio e rodam jogos casuais.

O Android Pie trouxe mais estabilidade ao dispositivo, que parecia mostrar maior lentidão em animações e na alternância de apps no multitarefa enquanto o Oreo era o sistema nativo.

motorola one 02
Motorola One tem performance decente / © AndroidPIT

Além da perfomance não ser decepcionante, pode-se dizer que a bateria é outro ponto forte deste modelo. Os 3.000 mAh de capacidade não impressionam no papel, mas na prática a autonomia oferecida pelo Motorola One está acima da média em comparação com outros modelos da Motorola, como o próprio Moto G6 Play, conhecido por entregar maior duração de bateria.

Com brilho automático, 4G ligado, usando bastante o Instagram, sincronização e GPS ativos, lendo e-mails, navegando pela internet e usando Spotify desde às 8h da manhã, pude chegar às 22h30 com 30% de bateria.

O carregamento rápido também ajuda em momentos de incertezas ou de urgência, uma vez que a Motorola envia na caixa o carregador com essa tecnologia (além de uma capinha de silicone). A resolução HD e o processador menos poderoso e eficiente ajudam nos resultados favoráveis que a bateria do One entrega.

Câmera

Assim como o notch, acredito fortemente que o Motorola One não precisava ter duas câmeras , pelo contrário, a Motorola poderia ter se esforçado para entregar um bom sensor ao invés de dois medianos. A experiência com o app de câmera é agradável, mas nada novo, visto que é o mesmo presente na série Moto G6, por exemplo.

Já os resultados que os sensores entregam não impressionam, dependendo bastante das condições de iluminação do ambiente para melhorarem.

motorola one 03
Câmera do Motorola One  / © AndroidPIT

O Motorola One não faz boas fotos noturnas, entregando resultados inferiores aos do Moto G6 e Moto G6 Plus. A qualidade fica mais próxima do Moto X4, embora o One consiga ser um pouco inferior. O HDR não faz milagre, enquanto o modo retrato, que desfoca o plano de fundo da imagem, funciona bem, mas quase sempre se recusa a funcionar quando a iluminação não é alta o suficiente (aparece uma mensagem informando isso no software).

IMG 20181204 195248488
HDR ativado / © AndroidPIT

O software tenta fazer um bom trabalho nas áreas de sombra sem deixar os ruídos mais visíveis, mas o pós-processamento acaba interferindo drasticamente na nitidez das imagens nesses casos. As cores são pouco pronunciadas e as imagens tendem a apresentar uma tonalidade mais quente.

As selfies são "ok", com efeito de pele suave que, mesmo desativado, parece estar ativo, o que indica a baixa fidelidade de definição do sensor frontal. A câmera frontal acompanha um flash que, sinceramente, não ajuda muito.

IMG 20181204 223028195 PORTRAIT
Retrato noturno  © AndroidPIT

Especificações técnicas

Tamanho da bateria: 3000 mAh
Tamanho da tela: 5,9 polegadas
Tecnologia da tela: LCD
Tela: 1520 x 720 pixels (287 ppi)
Câmera frontal 8 megapixels
Câmera traseira 13 megapixels
Flash: LED
Versão do Android: 8.1 - Oreo
RAM: 4 GB
Memória interna: 64 GB
Memória removível: microSD
Chipset: Qualcomm Snapdragon 625
Número de núcleos: 8
Velocidade máx. 2 GHz
Conectividade HSPA, LTE, NFC, Dual-SIM , Bluetooth 4.2

Confira a ficha técnica completa do Motorola One:

Conclusão

Definitivamente, o Motorola One é um produto voltado para quem procura o melhor do software que a Google desenvolve, com atualizações pontuais, poucas alterações visuais e que tem um desempenho decente. Não é a melhor opção para aqueles que buscam por um produto para consumir conteúdo multimídia, visto que o painel do dispositivo não é dos maiores e nem traz cores vibrantes, contraste profundo, brilho intenso ou definição Full HD.

Nessa altura do campeonato, o notch é uma batalha vencida e que não causa mais estranheza, por isso não vale criticá-lo ferozmente. Contudo, fica aqui o registro de que essa característica é algo que definitivamente não combina com o Android, e quando não totalmente otimizado, como é o caso do Android One, pode sim tornar a experiência de uso um pouco incômoda em alguns momentos. O entalhe não desvalida a compra do One, visto que a câmera é algo que incomoda mais pelos resultados médios que entrega.

Assim, o Motorola One é um belo exemplo de que quantidade de câmeras não se traduz em qualidade. A performance frustrante da dual-câmera reforça ainda mais a conclusão que tive sobre o modelo: 100% software. E software acima de tudo.

E você, o que achou do Moto One?

Os comentários favoritos dos leitores

28 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Mostrar todos os comentários

Artigos recomendados