Nós usamos cookies em nossos sites. Informações sobre cookies e sobre como você pode se opor ao uso de cookies a qualquer momento, ou encerrar seu uso, podem ser encontradas em Política de Privacidade.
16:9, 18:9 ou 21:9: o que você ganha com cada um desses formatos de tela?
Hardware Dicas e Curiosidades 5 min para ler 28 Comentários

16:9, 18:9 ou 21:9: o que você ganha com cada um desses formatos de tela?

Quem acompanha os smartphones deve ter percebido que de alguns anos para cá está acontecendo uma mudança nas telas. Elas estão ficando mais estreitas e compridas que as de modelos de alguns anos atrás, e aproveitando melhor a frente do aparelho. Ou seja, estão mudando de proporção. Você sabe o que é isso, e porque é importante pra você? Venha conosco, pois vamos explicar tudo sobre proporção de tela neste artigo.

O que é a proporção?

A proporção de uma tela (Aspect Ratio, em inglês) é a razão entre sua largura e a altura ou, no caso de vídeos e fotos, a razão entre a resolução horizontal e vertical da imagem. Um clipe em “HD” (1280 x 720 pixels) tem proporção 16:9, o que significa que o lado maior do vídeo é 1,777777778 vezes maior que o lado menor.

Apps bem programados podem tirar proveito de múltiplas proporções de tela, assim como num PC um app roda do mesmo jeito independente da resolução do seu monitor. A principal diferença está em conteúdo multimídia, como vídeo: se a tela tiver a mesma proporção que um clipe de vídeo, por exemplo, ele irá ocupar a tela inteira. Mas se a proporção for diferente, será necessário adicionar barras pretas ao redor da imagem para compensar o espaço extra.

16:9

Popularmente conhecida como “widescreen”, a proporção 16:9 é usada na produção de vídeo em alta definição (HD e Full HD) e atualmente é quase que o padrão na maioria dos dispositivos Android e em todos os iPhones desde o iPhone 5 até o 8 Plus. 

A principal vantagem deste formato é a compatibilidade, já que praticamente todos os apps são otimizados para ele. O problema é que a proporção do corpo do smartphone em si (largura / altura) não é a mesma, o que leva a menor aproveitamento do espaço na frente do aparelho, com bordas acima e abaixo da tela.

Além disso, se você assistir a conteúdo em 21:9 (também conhecido como “widescreen anamórfico”) em uma tela 16:9, vai acabar com belas bordas pretas em cima e abaixo da imagem. Também não é a melhor proporção para quem quer usar apps em tela dividida, pois resulta em “janelas” bastante estreitas para cada app.

21 9 em 16 9
Um filme em 21:9 em uma tela 16:9. Note as bordas pretas acima e abaixo da imagem / © Disney/Divulgação

18:9

A proporção 18:9 apareceu com o Galaxy S8 e seu “Infinity Display”. A tela é 2 vezes mais alta do que larga (por isso também é conhecida como 2:1) o que permite um melhor aproveitamento da frente do aparelho, ou seja, usar uma tela maior sem aumentar o tamanho do smartphone em si. Em pouco tempo se tornou muito comum entre os fabricantes de smartphones Android, especialmente os modelos topo de linha.

Se um app não é otimizado para telas 18:9, aparecerá com bordas pretas acima e abaixo da tela, como no screenshot abaixo. Mas como este formato está no mercado há mais de 2 anos, isso é cada vez mais raro.

App on 18 9
À esquerda, um app não otimizado numa tela 18:9. À direita, após a otimização. Note que com o espaço extra é possível ver mais conteúdo. / © Google Blog

Para conteúdo multimídia o formato 18:9 não é uma boa solução. Tanto vídeos em 16:9 (HD e Full HD) quanto 21:9 (filmes de cinema) aparecerão com bordas pretas acima e abaixo da tela. Uma solução é dar “zoom” no vídeo, fazendo com que a imagem ocupe toda a altura da tela, mas sacrificando um pouco dela nas bordas laterais.

16 9 em 18 9
Um vídeo em 16:9 numa tela 18:9 / © HBO/Divulgação

21:9

É o formato mais popular para produção de filmes para o cinema, mas é um novato entre os smartphones. O primeiro aparelho Android com este tipo de tela foi o Xperia 1, da Sony, que foi apresentado durante o MWC 2019. Mas o primeiro telefone celular com este tipo de tela é muito mais antigo: foi o LG New Chocolate (BL40), um aparelho de 2009 que não vingou.

No Brasil o primeiro smartphone Android com uma tela 21:9 é o recém-lançado Motorola One Vision. A primeira coisa que você nota é como ela muda o formato do aparelho, que fica mais “estreito”, porém mais “comprido”. Parece que o smartphone foi esticado. Isso pode prejudicar o uso do aparelho com uma mão só, pois fica muito mais difícil alcançar o topo da tela com o polegar.

IMG 1177
Um app não otimizado na tela 21:9 do Motorola One Vision. Note a diferença entre o fim da janela do app e o fim da tela, indicado pela barra branca. / © AndroidPIT

Novamente, apps que não são otimizados para este formato rodam com bordas pretas acima e abaixo da imagem. Pode ser um incômodo (especialmente se é um app que você usa todo dia), mas a tendência é que à medida em que os desenvolvedores se adaptem isso seja cada vez mais raro. 

inonesoftwarevision
A tela na proporção 21:9 permite ver mais conteúdo e tirar mais proveito do modo de tela dividida / © AndroidPIT

Entretanto, 21:9 é o melhor formato pra assistir filmes de cinema no smartphone: eles ocupam a tela inteirinha, sem bordas. Também é bom para quem gosta de usar dois apps em tela dividida, já que como nosso editor Bruno Salutes mencionou no hands-on do One Vision, sobra mais espaço para cada app. Também é ótimo para quem gosta de ler ou navegar na web usando o celular. É possível ver mais conteúdo de uma só vez, e você precisará rolar menos a tela.

E você, está interessado em um smartphone com “tela de cinema”? Ou para você isso não importa? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

28 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Mostrar todos os comentários