O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
3 min para ler 45 Compartilhado 48 Comentários

Descubra os 2 segredos da Xiaomi para manter o preço baixo dos seus smartphones

Desde que a Xiaomi começou a se estruturar no mercado nacional, ouvimos falar do modelo de negócios da fabricante e do modelo de vendas online. Ontem, apesar dos percalços do primeiro evento de vendas do Redmi 2, a empresa vendeu mil unidades em apenas uma hora. O VP global da empresa, Hugo Barra, divulgou um vídeo pedindo desculpas pelos problemas técnicos e informou que a equipe está trabalhando para melhorar o modelo de vendas online, importante para manter o baixo custo dos dispositivos da Xiaomi. Mas como a Mi Brasil consegue oferecer seus dispositivos no mercado nacional por um preço abaixo da média? Continue lendo este artigo e descubra.

xiaomi redmi 2
Redmi 2 estará disponível para a compra por pelo menos dois anos. / © ANDROIDPIT

Logo após o evento de lançamento do Redmi 2 no país, Hugo Barra falou com os jornalistas presentes e confirmou que mesmo com investimentos em manufatura local, o modelo de negócios da empresa se mantém semelhante ao aplicado na Índia e China. Apesar do Redmi 2 estar dentro dos requisitos da chamada Lei do Bem, que cria incentivos fiscais às empresas que realizam investimentos e trazem inovação ao país, o segredo da Xiaomi para fazer oferecer preços acessíveis é outro e bem simples: um pequeno portfólio e uma média de tempo de venda de um produto mais longa que a da maioria das OEM's. 

Pequeno portfólio e média de tempo de venda mais longa

Quase podemos contar o número de smartphones que a Xiaomi traz em seu portfólio de produtos. É claro que a empresa possui apenas cinco anos, porém, continua investindo em smartphones com mais de 18 meses de mercado e, inclusive, oferece variantes melhoradas dos mesmos a preços reduzidos, mesmo depois de lançar novos modelos. Um exemplo disso é o Redmi 1, lançado em setembro de 2013, e o Redmi 2, apenas 16 meses depois, em janeiro de 2015 na China.

E isso é importante para que a empresa consiga melhores preços na compra de novos componentes, visto que mais tempo entre os lançamentos de dispositivos não exige um grande upgrade entre um modelo e outro. Além disso, podemos notar este mesmo processo na linha Moto G, da Motorola, que ao que tudo indica também mantém muitos dos componentes de hardware da geração anterior para poder fazer mais cortes no valor final dos dispositivos.

A Xiaomi faz ainda updates de software semanais, o que gera um valor maior sobre o produto, visto que torna o smartphone mais eficiente e a experiência de uso melhor de tempos em tempos. Outro fator importante é que a própria empresa oferece os seus produtos para a venda através da sua loja online.

Logo, não existe muito segredo neste modelo de negócios da Xiaomi, que parece estar dando certo até agora: só no primeiro semestre de 2015 a fabricante já vendeu 34,7 milhões de smartphones. Na sua opinião, as fabricantes deveriam oferecer mais opções aos usuários - tanto em relação a pequenas mudanças de hardware quanto ao preço, como a Samsung, por exemplo - ou ter um portfólio de produtos menor, mas continuar investindo nos mesmos por mais tempo, podendo oferecer celulares a preços mais justos? Deixe-nos saber sua opinião nos comentários abaixo.

45 Compartilhado

Os comentários favoritos dos leitores

  • yuri 8/jul/2015

    não mesmo! porque todas as outras marcas utilizam da mesma mão de obra, inclusive a apple.

  • Camila Rinaldi
    • Admin
    8/jul/2015

    Talvez você não veja tanta diferença, Ricardo, porque a Mi trouxe apenas um smartphone que ficar entre low e mid-range, mas quando os dispositivos high-end chegarem ao mercado nacional é possível que tenhamos uma disparidade maior em relação a concorrência, visto que é isso que acontece com o modelo de negócios da Mi fora do país. Mas claro, isso vamos saber com o tempo.

  • Fernando Henrique 8/jul/2015

    Deve ser a política da empresa!
    Custo benefício é o principal fator hoje no mercado!

48 Comentários

Escreva um comentário:

  • Bom eu gosto muito do meu lg volt e um aparelho Nacional e também tem assistência em Manaus para reposição de pecas, e um ótimo aparelho supriu as minhas necessidades, pelo fato de ser um usuário muito exigente ,só leva na memória interna , pensei deveriam fazer um com 16 gb, seria melhor mas dar pra sobreviver rsrsrs.


  • Só um detalhe no texto que, aliás, eu considero grotesco: "... visto que mais tempo entre os lançamentos de dispositivos não exige um grande upgrade entre um modelo e outro."
    É justamente o contrário, quanto maior o tempo entre uma geração e outra, maior será o upgrade.
    O que economiza nesse caso é que não haverá gastos em tão pouco tempo, mas o upgrade será maior.


  • Cara sinceramente não vejo ao vantajoso assim. 499 em um aparelho com 1gb de RAM e interna de 8gb.
    Podem criticar oque for mas direto vejo s3 neo de 519 já achei até de 489.
    Galaxy A5 por 599.
    Podem falar mas estes Samsung tem mais hardware que este redmi 2.
    Tem alguns LG com as msm configurações praticamente l90, g3 stylus entre outros nesta msm faixa de preço estão fazendo tempestade no copa d'agua.
    Xiaomi aki não está isto tudo faz uma conversão este redmi 2 está saindo na faixa de uns 160 dólares. Enquanto na Índia por exemplo e vendido por algo em torno de uns 90 dólares.


    •   32

      Galaxy A5 por R$ 599,00, nunca vi.
      Já S3 Neo, não acho ele interessante.


      • Cara minha namorada tem um s3 neo Android até rápido não é igual aqueles win da vida. O aparelho tem 1,5 gb superior a este redmi.
        16gb interna , câmera frontal e traseira com boa qualidade, tela com resolução muito boa para sua categoria.
        Meu irmão comprou o A5 hoje por 599 no cartão sub. Mas a vista.
        C tiver interesse e só adicionar este grupo promobug.
        No grupo promobug do face ele aparece direto neste valor.
        Pra mim este aparelho deveria ser vendido por 399 avista e no máximo 439 parcelado. Aí sim ele teria este diferença q estão falando.
        Mas neste valor praticado podem procurar que vão achar vários smartphones nesta faixa. Aí vai de cada pessoa visual do apelo, marca , sistema.
        Pra mim ele é apenas mais uma opção.
        Não a opção pra quem quer um smartphone em conta


      •   32

        O S3 neo já tive experiencia com ele, é um aparelho que não faz muito o meu perfil e gosto.
        Agora o Galaxy A5 por este preço, vale muito a pena.


      • Difícil é saber se ele viu numa loja, "negócio de amigo", ou na compreseusmartphonebarato.com...


  • Achei a política da Xiaomi bastante interessante.
    Acho que todas as outras empresas deveriam fazer o mesmo, ao invés de lançar modelos novos a torto e a direito, deveriam investir mais na estabilidade e, com isso, baratear o preço final do produto.


  • e o mais importante: mão de obra barata e trabalho escravo.


  • No meu contexto nossa fama por pior que seja é consumismo, hoje pensamos no custo e prazo de entrega, qualquer empresa que se inicia no Brasil é risco, nossa internet é instável, correios nem se fala.
    Aparelho smartphone e seu Android todos dias aprendemos, um recurso novo, até mesmo um antigo, as vezes usamos para lembrar.


  • Daqui um ano vamos ver as reclamações, donos de zenfone que nos diga, se quebra pode esperar a peça de reposição por mais de um mês.


  • Ótima política de vendas, me agrada bastante. Gostei muito dos fones de ouvido da Mi, pensando em comprar.


  • Eu fico pensando, por que a HTC, Blu, Huawei, não fazem isso também?


  • Camila, tudo bem? Quanto aos modelos mais tops (MI4 por ex.), sabe deve demorar para aparecer por aqui?
    Obrigado e Abcs.


    • Ngm sabe responder, Hugo ta testando primeiro o redmi 2 de entrada pra ver como o mercado e a forma de venda vão funcionar aqui. Mas em minha opinião creio que venderão o Mi4i primeiro e depois o Mi4 e assim por diante

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi