O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
6 min para ler 291 Compartilhado 73 Comentários

Conseguiremos reverter a situação do limite de consumo de dados na internet?

Atualizado: Netflix fala sobre a questão

A revolta e o burburinho podem não ser (ainda) proporcionais ao dia em que a Justiça bloqueou o WhatsApp por aqui. Mas é fato que os brasileiros estão se mexendo para tentar reverter a ação das operadoras que querem estipular limite de consumo de dados em seus planos de internet banda larga fixa. E o movimento tende a crescer. 

Abaixo-assinados da Avaaz e PROTESTE

Ainda que muita gente duvide da eficácia dos abaixo-assinados online, eles são bem úteis para fazer barulho em cima de um determinado assunto. E é isso que está acontecendo em relação ao limite das franquias. 

O Avaaz, mais famoso site do gênero, já coletou mais de um milhão e cento e cinquenta mil assinaturas online sobre o assunto e deve chegar a sua meta – 1.400.000 ainda nesse fim de semana. Ao final, a petição será encaminhada às operadoras, com a exigência de mudanças.

Para participar da ação, acesse o site da Avaaz.

avaaz
O abaixo-assinado da Avaaz já tem mais de um milhão de participantes/ © Avaaz

Já a PROTESTE, uma das mais ativas entidades de defesa do consumidor também criou a sua petição online sobre o assunto. A iniciativa da organização visa fortalecer uma ação judicial contra as operadoras movida em maio de 2015, para impedi-las de limitar o acesso a internet ao fim da franquia. 

Para deixar sua assinatura online na ação, acesse o site da PROTESTE.

E, como não podia deixar de ser, os usuários do Facebook também estão se mexendo. O movimento "Cancelaço – Internet Fixa" promete um grande boicote às operadoras, com o cancelamento de todos os serviços contratados a partid do dia 1 de janeiro de 2017, data em que a Vivo pretende implementar a franquia de dados. A ação já conta com quase 40 mil participantes.

Governo Federal já intervém

De olho no barulho que os internautas brasileiros estão fazendo, o Ministério das Comunicações também resolveu entrar no jogo. A entidade enviou um ofício à Anatel, cobrando que a agência regulatória tome medidas para que as operadoras observem os direitos dos consumidores na questão do limite das franquias. 

10143537793 04fd1b486e o
O Ministério das Comunicações já pressiona a ANATEL / © Portal Anatel

A Anatel afirmou que analisará o teor do ofício e tomará as medidas cabíveis assim que a prática da interrupção do serviço for iniciada, uma vez que a agência ainda não tem dados de que isso esteja ocorrendo.

Ainda que o momento político esteja longe de ser o ideal, é importante saber que o governo está de olho na questão.

Negativação nas redes sociais

Empresas gastam centenas de milhares de reais em ações publicitárias para promover seus produtos. E ver essas campanhas avacalhadas pelo consumidor é o pesadelo de todo departamento de marketing (e quem administra suas redes sociais). 

E é isso que vem acontecendo com as ações da Vivo – principal expoente da ação de limitar a o consumo de dados da internet banda larga fixa. A empresa escolheu o pior momento para lançar sua campanha de “Viver é a melhor conexão” e um dos vídeos já foi negativado mais de 43 mil vezes no YouTube, além de receber comentários pouco elogiosos sobre o assunto. 

Um vídeo promocional da Vivo já foi negativado 43 mil vezes. Fora as críticas pesadas à operadora

Nas redes sociais da operadora a situação não é diferente. Toda publicação que a empresa posta em seus perfis é atacada pelos internautas, que questionam a questão do limite. A empresa até tenta direcionar o usuário para um canal privado, mas a taxa de conversão não parece ser das maiores. E a tendência é que os ataques aumentem.    

CRITICASVIVO
Vivo: ações de marketing bombardeadas pelo público/ © ANDROIDPIT

Parece que os relatórios de performance não serão muito agradáveis ao final da campanha. 

A imprensa está em cima

O público pode reclamar de um monte de coisas sobre a imprensa (algumas com certa razão), mas ele não pode dizer que os veículos estão omissos em relação à questão do limite de acesso. Desde os veículos especializados em Tecnologia, até a chamada “Grande Mídia”, todos vêm abordando o assunto diariamente, com análises, dicas do que o consumidor pode fazer, críticas às operadoras, entre outros conteúdos. 

E não pretendemos parar. 

Muitos já procuram por outra opção

Ainda que essa medida de limitar o consumo de dados da internet seja execrável, a boa notícia é que não são todas as provedoras que estão aderindo a esta prática. Logo, se você se sentir prejudicado, sempre pode trocar pelo serviço – desde que ele esteja acessível na sua região, claro. 

brasil sim cards operadoras
Sempre é possível buscar outras opções / © ANDROIDPIT

Aqui neste link, você poderá visualizar uma lista de operadoras que não aderiram à limitação do consumo de internet de banda larga. Ela está organizada por Estado e mostra todas as provedoras que oferecem planos ilimitados de dados.

O Netflix se posiciona

O AndroidPIT entrou em contato com o Netflix, um dos serviços que mais serão impactados pelo limite do consumo de dados. A empresa enviou um comunicado oficial a nossa redação com o seguinte posicionamento sobre a situação:

"Os consumidores brasileiros são apaixonados por conteúdo e pela possibilidade de assistir ao que querem online, sob demanda. Limitar as franquias de internet é ruim para o consumidor e para a Internet em geral, pois é uma maneira ineficiente de gerenciar uma rede e pode inibir a sua inovação.

Os esforços para limitar as franquias de internet dos consumidores em certos ISPs irá apenas prejudicá-los e limitar o acesso pelo qual eles já pagam às operadoras.

A Netflix acredita que a concorrência vai ajudar a eliminar o limite de franquias ao longo do tempo e nós vamos continuar a oferecer mecanismos, como o Open Connect, que traz o conteúdo para próximo do usuário, consequentemente reduzindo a capacidade alocada à Netflix nos backbones, o que reduz o custo de operação de um ISP e garante a melhor experiência Netflix ao consumidor."

E sim, por que não fazer uma piada?

Como a gente perde o amigo, mas jamais a piada, por que não fazer tirar sarro das provedoras de internet? 

Pelo menos essa foi a ideia de vários (geniais) internautas que parodiaram a campanha “Viver é a melhor conexão”, da Vivo. E os vídeos ficaram ótimos. 

Assista esse:

E depois esse:

E o que você pretende fazer para combater essa medida de limite de dados das operadoras? Compartilhe sua sugestão! 

 

Os comentários favoritos dos leitores

  • Rafaela Esteban 16/abr/2016

    Acho que o pior de tudo isso é ver que essas operadoras praticamente tem o apoio da Anatel, órgão que supostamente deveria defender os interesses do consumidor... Mas acredito que com toda essa mobilização que está acontecendo, essa proposta não vai passar tão fácil. Querem falar de "tendência mundial" mas os planos exibidos são pífios e caros comparados aos planos de operadoras que já fazem isso nos países citados em exemplos, além da qualidade do nosso serviço e suporte que deixa a desejar.

  • Deivis Schuman 16/abr/2016

    Em um país onde se vê corrupção em tudo, até mesmo na merenda escolar para as crianças, o que acham que acontece entre Anatel e VIVO?

  • Kevin Couto 16/abr/2016

    Eu ainda espero que um dia o Google venha com o Project Fi para cá. Só espero...

  • Felipe Lima 16/abr/2016

    Estou achando maravilhoso ver tanto foco em cima da Vivo pois foi ela que desencadeou tudo isso, quando todas as operadoras verem o que a Vivo tá passando, vão repensar(coisa que já estão fazendo) e ver a merda que vai dar.

73 Comentários

Escreva um comentário:
  • Acho que as operadoras vão declinar, empresas como TIM e a Copel Telecom aqui em Curitiba
    estão ganhando espaço e clientes das outras operadoras, esse é o caminho e ações como reclamar a cada gesto das empresas ajuda, eu particularmente negativo todas as coisas e descurti a página oficial.

  • Tá na hora de fazer um controle finalístico na Anatel porque tá f*, ela faz tudo exceto atender o interesse público.

  • A Vivo e outras operadoras aproveitaram o momento em que os brasileiros estão com atenção voltada para o impeachement e operação lava-jato para dar o bote, mas se esqueceram que o mesmo internauta que está de antena ligada na política é o mesmo que, por mais leigo que seja, tem noção que essa limitação de tráfego é mais prejuízo do que benefício, e que esse mesmo internauta faz cabeça de que não entende direito o que está acontecendo, aumentando ainda mais o número de pessoas contra a limitação de tráfego.
    A Vivo subestimou o conhecimento dos brasileiros: acredito que pagará um preço alto por isso quando houver boicote ou o brasileiro dar o seu jeitinho de garantir acesso a Internet por meios alternativos, da mesma forma que é feito com assinatura de TV a cabo e via satélite hoje em dia.

  • O povo pode tudo é só querer as regras existem no mundo até onde agente quer...

  • Quem vai mais sofrer com isso é quem mora em cidades pequenas que só tem essas grandes empresas pra ter internet, eu trabalho com internet e aqui na minha cidade só tem GVT (Vivo Fibra agora né) e Oi Velox, que é um lixo. Na época foi uma ótima ter mudado para a GVT porque sempre teve um serviço excelente por aqui (ainda mais em comparação com a Velox), mas aí se tiver limite, não tenho pra onde correr, e não posso cancelar também porque dependo da conexão pra trabalhar

  • Já entrei em contato com a Oi e peguei uma cópia do meu contrato. A que eu tiver minha internet cortada/reduzida, entrarei com uma ação.
    Mudanças contratuais devem ser permitidas por ambos os lados, e eu não permito isso!

  • Cadê o CADE para cindir as atividades de serviços de internet e TV a cabo? Esse cartel escandaloso só quem não percebeu foi o Governo (Ministério das Comunicações e Anatel)? Cadê o MPF? Comunicação é concessão, essas operadoras não podem agir como bem entender não.
    Não se vê uma autoridade se manifestar. Todos cegos, surdos e mudos de rabos presos a espera da PF bater a porta.
    Basta de Corrupção.
    Absurdo esse país!

  • Eles já tinha isso nos contratos e que a qualquer momento isso aconteceria!
    O uso aumentou e eles estão dizendo que o lucro não cresceu como o uso!
    É cada uma eles só pensam no lucro o serviço que exploda!!
    A ANATEL é uma das que mais ganham o imposto pago pelas operadoras em alguns estados é quase meio à meio com o governo!
    Por isso acho que quem vai pagar o pato como sempre somos nós!!!!

  • Bateu aqui em casa um vendedor da NET oferecendo serviços.
    Falei pra ele que não assinaria nenhum contrato com NET, Vivo, Oi e claro pelo fato dessas empresas quererem limitar a internet.
    Ainda salientei que assim que tiver Live tim aqui na minha cidade, sairei da GVT pra nunca mais voltar.

  • Como se utiliza o psiphon?

    • Baixe o app e clique para abrir. Ele vai se virar sozinho e abrir as portas.

      Ruim que ele tem umas propagandas, vídeos, que aparecem meio que do nada e fazendo barulho.

      Ou não era nesse sentido a pergunta?

  • Cartel liderado pela Vivo! Se a Anatel não existisse teriam mais operadoras no país, e consequentemente, mais concorrência, menor preço e serviço melhor.

    • Falou e disse. Exatamente, a Anatel mais ferra a gente do que ajuda.

    • E o pior é que a parte útil da Anatel mesmo, que é a área de abrir reclamações, só existe porque corrige uma situação criada por ela mesma, porque se tivesse mais opções de operadoras, a que não resolvesse meu problema, eu sairia na hora e iria pra outra, mas como não tem liberdade econômica aqui pra ter mais concorrentes, tem que ficar passando dor de cabeça com as mesmas empresas sempre.

  • Um milagre ninguém ficar de mimimi pela matéria não ser sobre o Android

  • Simplesmente sensacional o efeito negativo que a Vivo causou com esse vídeo tosco.
    Passou vergonha nacionalmente na internet (mais do que já estava passando) de graça.

  • Fim dos tempos

Mostrar todos os comentários
291 Compartilhado

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi