Escrito por:

Qualcomm pode salvar o 4G no Brasil com chip LTE RF360

Escrito por: Camila Rinaldi — 22/fev/2013

A Qualcomm anunciou uma tecnologia capaz de driblar o problema de fragmentação do 4G com uma solução que permite usar um único e global design para a rede móvel de quarta geração em dispositivos móveis. Batizado de RF360 (Radio Frequency 360), este recurso será incorporado nos futuros processadores Snapdragon. Quem deve ter gostado muito desta notícia foi o ministro das comunicações, Paulo Bernardo, já que dispositivos móveis que carregarem tal design poderão acessar o 4G no Brasil, independentemente, da frequência a qual estejam configurados.

Apesar da linguagem super técnica do anúncio da Qualcomm, é possível entender que o RF360 vai funcionar através de uma quantidade espantosa de intervalos normais de bandas de rádio frequência como GSM/EDGE, CDMA e WCDMA, EV-DO e uma impressionante variedade de bandas 4G.

A fragmentação das bandas é o maior obstáculo quando o assunto é o design global do 4G/LTE para dispositivos móveis. O Brasil é o melhor exemplo que posso citar aqui, pois estamos na corrida para oferecer o 4G e a ideia é liberar a frequência de 700MHz, que hoje é utilizada pelo sinal analógico de televisão, bem como utilizar a faixa de 2,5 GHz.

O chip RF360 da Qualcomm é projetado para funcionar perfeitamente, reduzir o consumo de energia e melhorando a qualidade de recepção, enquanto reduz os circuitos de frequência e componentes internos de um smartphone em até 50% em comparação com a atual geração de aparelhos. Como consequência, teremos smartphones mais finos e mais baratos, já que os custos de produção serão diminuídos.

Como a informação ainda é bem recente é difícil dizer como seremos capazes de utilizar as diferentes redes, mas já é um alívio saber que existe a possibilidade de superar a fragmentação das faixas de rede móvel. Além disso, aparelhos comprados no exterior poderão acessar o 4G no país, caso possuam tal recurso.

Pois é “Seu ministro”, pode respirar mais aliviado, pois só não existe solução para a morte... ainda! Logo, a sexta-feira começa com boas notícias. O que você acha do anúncio da Qualcomm, será que outras OEM’s também estão trabalhando para solucionar tais questões? deixe-nos saber a sua opinião nos comentários abaixo.

(Imagem: Qualcomm)

Fonte: Qualcomm

Jornalista nascida no Brasil, italiana por parte de pai, alemã por parte de mãe e cidadã do mundo por convicção. Mora em Berlim desde 2011 e vive em constante descoberta. Quer um Google Glass (que funcione) a todo o custo e espera que o problema da bateria dos smartphones seja solucionado por alguma fabricante asiática.

Sem comentários

Escreva um comentário: