O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
OPINIÃO 175 Compartilhados 171 Comentários

Não, você não precisa de um smartphone top de linha

Chegamos a pouco mais da metade do ano e as maiores fabricantes de smartphones já apresentaram os seus tops de linha para 2016. Alguns já chegaram no Brasil, outros aportarão em breve, mas todos têm uma coisa em comum: são muito, mas muito, caros. E analisando suas especificações e pensando de modo prático na vida do usuário, cheguei à conclusão: você não precisa de um dispositivo high end para ser feliz. 

Entendam, não estou falando que o consumidor médio – aquele que tem um pouco mais de condições de comprar um aparelho melhor – deva se contentar com um modelo com 1GB de RAM, processador quad-core, memória interna de 8GB e câmera ruim de 10 megapixels - ainda que um modelo desses atenda bem a quem quer o básico do básico em um telefone e não esteja disposto a gastar muito. Mas ele precisa aprender a apreciar melhor o que pode comprar. 

Você não precisa de um acelerador de partículas no seu smartphone

A esmagadora maioria da população, no entanto, não quer ter um acelerador de partículas no smartphone ou algo que exija um poder de processamento de um supercomputador. 

MOTOZ7
Você pagaria quase R$ 4 mil em um Moto Z? / © Lenovo

Por mais que muitos neguem a si mesmos, um aparelho que traga um processador intermediário, uma GPU decente e uns 2GB ou 3GB de RAM é mais do que suficiente para acessar suas redes sociais, falar pelo WhatsApp,  jogar alguns games casuais (alguns um pouco mais pesados) e usar alguns apps utilitários. Atividades essas que 95% do mundo se dedicam em 95% do seu tempo com o smartphone. O resto é mimimi de geek chato. 

RM
Rui Maciel
Ter um smartphone intermediário é perfeitamente viável se soubermos administrar seus recursos.
O que você acha?
1235 participantes
50
50

Você não precisa ganhar um prêmio Pulitzer de melhor foto.

Câmera? Quase ninguém quer ganhar o Pulitzer de melhor foto feita em um smarpthone. Mais uma vez, a esmagadora maioria dos usuários quer registrar imagens com sua família e amigos, daquela paisagem mais bacana, da viagem de férias e um evento aqui e ali. Acontecimentos da vida. Coisas que a não exigem um telescópio Hubble no telefone. Uma câmera de 13 megapixels, com bom software e um zoom bacana atende ao que você precisa em 99,9% dos casos.  

AndroidPIT huawei p9 1406
Câmeras duplas sem legais. Mas você não precisa vender o rim para ter um smartphone com esse recurso / © AndroidPIT

Você não precisa de um tela de cinema iMax

O mesmo raciocínio vale para tela de um smartphone. Quantos pixels você precisa em um display para conseguir ver um filme no Netflix, jogar um game, assistir a um vídeo qualquer no YouTube? Você não precisa de uma “Super Tela Mega AMOLED QUAD HD Edição Minority Report”. Eu prometo a você que um painel Full HD, com cores bem calibradas e um bom nível de brilho, vai te deixar feliz. 

androidpit samsung galaxy s7 15
Um display Full HD atende a 99,9% das suas necessidades/ © ANDROIDPIT

A questão da memória também é administrável

E armazenamento interno? Bom, é claro que você não deve se contentar com nenhum aparelho que traga menos de 16GB. Admito que 32GB seria o ideal. Mas, os cartões microSD atuais estão bem mais baratos e trazem quantidades generosas de GB . Então se você tiver um cartão adicional 32 ou 64GB, confie em mim: você não terá problemas de espaço por um bom tempo. E, se tiver, para isso existem os backups na nuvem. Nada que um bom gerenciamento não resolva. 

androidpit micro sd 2
Cartões microSD são baratos e resolvem o seu problema de espaço/ © ANDROIDPIT

Não, não tenho nada contra os tops de linha. Mas aprendi a apreciar os intermediários

Por que eu escrevi esse “textão”? Porque muitas vezes eu vejo as pessoas lamentando que “smartphone X não chega ao Brasil” ou que “o telefone Y está caro demais”. O problema, meus caros, é que as coisas são como são e, sinto lhes dizer: a situação do mercado de celulares não vai mudar por aqui tão cedo. Então temos duas alternativas: continuamos reclamando ou nos adaptamos e vamos atrás da melhor solução. 

A primeira delas é pesquisar direitinho o que temos por aqui e analisar o melhor custo-benefício. Se pergunte para quais finalidades REAIS você vai usar o smartphone. Se o seu dinheiro só dá para comprar um intermediário, então adapte a sua realidade a este tipo de aparelho. Use-o da melhor forma, sem sobrecarregá-lo com coisas que ele não poderá aguentar. Gerencie seus recursos.

Outra boa alternativa é comprar um smartphone topo de linha de anos anteriores. Eles têm boa configuração, bom desempenho e seus preços são iguais – ou um pouco mais caros – do que os intermediários atuais. 

AndroidPIT China
Importar um bom smartphone da China pode ser a solução/ © ANDROIDPIT

Você também pode importar algum smartphone do mercado chinês. Existem diversos sites que fazem esse serviço. Os modelos são bem mais baratos, as configurações são excelentes e basta uma boa pesquisa para encontrar o melhor aparelho. Faça o cálculo para ver se o preço compensa (incluindo os impostos e taxas a serem cobrados) tenha um pouco de paciência e seja feliz. Claro que há sempre o “fator alfândega”, mas esse é um risco que vale a pena correr. Nada é perfeito. 

Por fim, que fique claro: não tenho absolutamente nada contra smartphones topos de linha, pelo contrário. São eles que guiam as tendências e novos recursos que teremos no futuro. Mas eu já me conformei que não terei condições de pagar quase R$ 4 mil em um aparelho. E mesmo que tivesse, não pagaria. Telefone nenhum vale isso. Então, decidi adaptar o que posso pagar ao melhor dispositivo possível. 

Você quer ter razão ou quer ser feliz? 

E que tipo de pesquisa você faz antes de comprar um novo smartphone?

Os comentários favoritos dos leitores

  • Rui Maciel há 5 meses

    Bom, Maicon, se você leu o texto direitinho, deu para notar que eu me referi às pessoas que não têm condições de comprar um topo de linha. O que eu quis dizer é que elas podem trabalhar tranquilamente com um intermediário, já que a maioria faz as mesmas coisas em um aparelho. E hoje, temos bons mid-range no mercado.

    Mas se outras podem pagar R$ 4 mil em um topo de linha, bom para elas.Que sejam felizes.

    Abraços e obrigado pelo comentário.

  • Rosane O. há 5 meses

    Aproveitando a matéria, preciso dar uns esclarecimentos do que notei sobre o S7 Edge. O meu chegou sexta e já digo:
    - devo concordar sobre a tela, está SEN SA CIO NAL. As imagens ficam de babar, porém, a parte "edge" pode atrapalhar em algumas coisas, como por exemplo: quando vc enche a mão no aparelho, às vezes a opção que vc "clica" não seleciona porque vc tá com algum dedo no lado da tela;
    - bateria: sem comentários. Espetacular essa duração. Fui pra um churras com amigos ontem, fiquei das 7 da noite à quase 7 da manhã fora de casa, tirei MUITAS fotos (na verdade me elegeram fotógrafa oficial da festa só por causa da câmera dele) e usei bastante as redes sociais, cheguei em casa com 64% de bateria; <3
    - o sistema de impressão digital é muito exato, se eu passo uma parte não cadastrada do meu dedo (mesmo que seja pequena), ele não desbloqueia. O que é bom, porque funciona, mas chato quando se está com pressa;
    - sinceramente? Ainda não vi uso PRA MIM dos apps edge, mas creio ser questão de hábito;
    - ele é um smartfone fino, muito fino, liso e a pegada é muito passível de quedas, estou acostumada com meu S4 e sua capinha flip, já fazia altas "manobras" com apenas uma mão. Com esse, infelizmente, vc deve lembrar que esta pegando numa caixinha de ovos (o que logo irá resolver pois comprei um par de películas blindadas -frente e trás-, e mesmo assim não desisti de comprar uma capinha flip -o que mataria toda a beleza dele, admito);
    - a situação acima piora dez vezes se vc for como eu, tem "mãos suadas";
    - infelizmente ainda não testei meu amado Injustice, mas testarei;
    - a tela, de novo, é perfeita. Imagem rica, detalhes lindos e o tamanho é excelente pra quem (é míope) adora ver vídeos/jogos;
    - além da pegada ruim, um dos motivos mais negativos: com a mão esquerda ou direita, algum dedo meu sempre acaba indo parar em cima do alto falante, o que eu preciso lembrar sempre que é embaixo, não mais atrás (o som é ótimo, devo dizer);
    - a câmera foi um caso de admiraçãoXdecepção, explico: a imagem é mesmo espetacular (tanto que todo mundo ficou doido com as imagens que ela fez ontem), mas esperava mais nitidez das fotos com pouca luz, são ótimas, mas poderiam ser melhores;
    - falando em câmera, eis minha maior decepção: essa quantidade de coisas embelezadoras na câmera frontal! Eu só quero um modo automático, só isso!
    - não confio em cabos USB, só uso em casa, cuido bem, e mesmo assim consegui romper um cabo da Asus e o do meu S4. Estou com receio de romper esse também;
    - carregamento rápido é vida! Uma pena não vir um carregador extra pra deixar na bolsa (querendo demais, eu sei);
    - ah sim, devo dizer que o touch não me parece ser tão sensível ao toque às vezes (pode ser pelo lance que eu citei acima, com os dedos tocando na parte edge), já me peguei clicando em um item mais de 2 vezes pra selecioná-lo.

    Considerações finais: é um aparelho excelente, não é perfeito (como nenhum é), mas no geral é muito, muito bom.
    Paguei 3.400 reais (com frete) à vista, e vou ficar com ele durante um bom tempo até trocar, então eu quis que fosse O melhor aparelho (na minha opinião). E também, porque uso bastante (não, não apenas pra redes sociais) e preciso ter algo potente, que não engasgue com jogos pesados e que tenha RAM suficiente pra ter vários apps abertos sem me fazer passar raiva. Mas devo dizer que a senhora Apple está firmando um padrão absurdo nos valores dos aparelhos aqui no BR, já imagino que o próximo iPhone vai vir a 5 mil reais e que, claro, a Samsung vai atrás nesse preço.

    Espero que meu comentário aqui não seja polêmico por causa da matéria. :)

  • Lucas R. há 5 meses

    infelizmente é a situação que vivemos. ou paga 1500 em um intermediário ou 3000 ou 4000 em um top de linha. ai vai do uso de cada um, da necessidade, e também da condição financeira.

  • Maicon Bruisma há 5 meses

    Não quis parecer agressivo ou ofensivo, no entanto o titulo "Não, você não precisa de um smartphone top de linha" não é especifico, ele abrange a todos que lêem o titulo e se interessam em ler o artigo. Ele não está ruim, ate li novamente, para ter certeza que não é especificado à quem não pode comprar um top de linha, e sim fala basicamente o porque usuários "comuns" não deveriam gastar tanto com tops de linha, mas que não devem se contentar com o pouco que os low end oferecem. Realmente os intermediários atuais estão bons, maioria dos utilizadores de smartphones estariam satisfeitos por hora, mas não para sempre, um mid não tem a vida útil de um top, e os intermediários atuais estão vindo com preço de tops de antigamente, alguns ate mais caros. Oferecem features mais novas? Sim, e ate uteis, como leitor de digitais e laser para foco, no entanto a base de utilização principal, que é a interface e o poder de fogo trabalhando juntos, ira cansar mais rapidamente. Pagar 1600 num intermediário não é o correto muito menos o aceitável.

  • Yure S. há 5 meses

    Após 3 anos comprando top de linha, não quero consumir outra gama, é tudo melhor e mais fácil de usar ou executar fora os brindes, comprei o S7 Edge na loja da Samsung e de quebra veio um cartão SD de 64GB de brinde, oculos VR, querendo ou não se os preços fossem equivalentes ninguem compraria um Intermediário.

    Se o Moto X Style e o Moto X Play tivessem diferença de 300 reais no lançamento é claro que iriam comprar o Style se a linha S e S Edge tivesse diferença de 300 reais da linha A ninguém compraria intermediário se a linha Z tivesse preço próximo a linha M ninguém compraria intermediário , então é hipocrisia isso quem hj goza de um Z2, Z3, Moto X 2014, Galaxy S5, LG G3, LG G4 não esqueça que ele já foi top em algum ano anterior apenas está mais barato, compra-se pelo preço e o resto da um jeito, usa Custom Rom pra amenizar o consumo de ram, coloca aplicativo no Cartão SD e por ai vai levando.

171 Comentários

Escreva um comentário:
  • Concordo plenamente. Há mais de "olha meu celular como é top e caro". Muitos se quer sabem utilizar todos os recursos do aparelho. São os "Homossexuais do Hardware" Adoram ser enrabados pelas fabricantes só para ficar na moda :)

  • Qualquer aparelho mid-range de 3 anos pra cá ainda é muito bem "utilizável". Exemplo: Moto G de 1a geração. A câmera não é lá grandes coisas, mas quebra um galho. Seus 16gb também são gerenciáveis, apesar de não ter cartão de memória. Outra coisa, independente de crise econômica do país: não faz o menor sentido pagar 4000 reais em um smartphone, seja ele um top de linha Android ou iOS.

    • Concordo contigo cara! Tenho um Moto G2013 8Gb e ainda serve. Realmente, sinto falta de uma câmera melhor. Só ano que vem vou passar para um equivalente a um G4 plus ou equivalente.

  • Estou muito feliz com meu Asus Zenfone 2.

  • "as maiores fabricantes de smartphones já apresentaram os seus tops de linha para 2016" kkkkkk excluíram totalmente a Apple. Achei ofensivo.
    Gostei hahaha

  • Eu acho que não se trata do que é melhor ou do que é possível comprar e sim de necessidade. Muitos aficionados por potência irão discordar apresentado benchmarks para comprovar a superioridade. Porém é apenas isso, medida de força, "esse é o melhor".

  • Creio que 90% das pessoas não precisam de um top de linha. Quem puder pagar sem se endividar e curte tecnologia e sabe aproveitar recursos do aparelho pode comprar na boa. Mas comprar um top para usar chip pré pago é sacanagem.

  • Qdo li “Super Tela Mega AMOLED QUAD HD Edição Minority Report” a matéria já me ganhou!! Rsrsrs..
    Nosso mercado é extra mente injusto e considerado de 2@ ou 3@ categoria e realmente só quem pode ou quer muuuito compra 1 flagship em lançamento no Brasil.
    Aí sem preconceito, quem quiser que compre... Eu realmente não pago esse absurdo!

  • Eu poderia e até quero um celular no nível acima do meu, pra ter uma experiência melhor a cada oportunidade. Mas o Moto G2 que eu tenho, atende e bem as minhas necessidades. Mas claro, tendo cacife pra um top de linha, acho que ninguém aqui pensaria 2 vezes antes de comprar...

    • Meu moto-g-2013-lte me atende muito bem. Não sou gamer. Não assisto filmes. Curto músicas e ouço rádio. Uso celular rotear WiFi meu notebook. Excelente. Não preciso de mais. Mas que um S7 deve ser animal pracarai

  • Reconheço, sem dúvida, as vantagens de um topo de linha. Mas, o que intriga a muitas pessoas é a seguinte pergunta: Sem considerar os requisitos da máquina ou espaço de memória, o que um aparelho topo linha pode realizar que um intermediário não possa? Acredito que isto seja muito intrigante e desafiador.

  • tenho um moto x 2014 e só pretendo trocar de aparelho quando este se desintegrar....entao pra mim estes top de linhas podem vir por ate 10 mil temer que não vai fazer diferença

  • Depois que se faz uso pessoal de um top de linha, é quase impossível aderir a um intermediário (digo isso ainda diante das opções atuais).
    Claro, cada usuário tem de buscar o que lhe atende melhor - seja o mais fraco o suficiente; o médio o suficiente; ou o mais forte o suficiente - ninguém é igual. Mas se o que buscas é encontrado em um flagship, jamais vai conseguir passar para um nicho "inferior".

  • Sempre optei por intermediários que apresentavam bom custo x benefício. Meu primeiro smartphone foi o Razr D3, depois passei para o Moto G 2014 (que estaria até hoje se não tivesse sido furtado) e agora tenho um Redmi 2 Pro.

  • O texto realmente é interessante...

    Atualmente eu uso um Moto X 2013 que me atende muito bem, mas já está com a vida útil degradada devido a trincos na tela e bateria com problemas. Então estou considerando trocar de telefone em breve... O escolhido: Moto X 2014.

    Porque? Porque não sou usuário hardcore, uso o telefone para jogos (♥ Summoners War ♥), Spotify, redes sociais, alguns aplicativos que necessitam de root e algumas fotos; logo, a configuração de 32Gb do Moto X 2014 vai atender minhas necessidades.

  • Aproveitando a matéria, preciso dar uns esclarecimentos do que notei sobre o S7 Edge. O meu chegou sexta e já digo:
    - devo concordar sobre a tela, está SEN SA CIO NAL. As imagens ficam de babar, porém, a parte "edge" pode atrapalhar em algumas coisas, como por exemplo: quando vc enche a mão no aparelho, às vezes a opção que vc "clica" não seleciona porque vc tá com algum dedo no lado da tela;
    - bateria: sem comentários. Espetacular essa duração. Fui pra um churras com amigos ontem, fiquei das 7 da noite à quase 7 da manhã fora de casa, tirei MUITAS fotos (na verdade me elegeram fotógrafa oficial da festa só por causa da câmera dele) e usei bastante as redes sociais, cheguei em casa com 64% de bateria; <3
    - o sistema de impressão digital é muito exato, se eu passo uma parte não cadastrada do meu dedo (mesmo que seja pequena), ele não desbloqueia. O que é bom, porque funciona, mas chato quando se está com pressa;
    - sinceramente? Ainda não vi uso PRA MIM dos apps edge, mas creio ser questão de hábito;
    - ele é um smartfone fino, muito fino, liso e a pegada é muito passível de quedas, estou acostumada com meu S4 e sua capinha flip, já fazia altas "manobras" com apenas uma mão. Com esse, infelizmente, vc deve lembrar que esta pegando numa caixinha de ovos (o que logo irá resolver pois comprei um par de películas blindadas -frente e trás-, e mesmo assim não desisti de comprar uma capinha flip -o que mataria toda a beleza dele, admito);
    - a situação acima piora dez vezes se vc for como eu, tem "mãos suadas";
    - infelizmente ainda não testei meu amado Injustice, mas testarei;
    - a tela, de novo, é perfeita. Imagem rica, detalhes lindos e o tamanho é excelente pra quem (é míope) adora ver vídeos/jogos;
    - além da pegada ruim, um dos motivos mais negativos: com a mão esquerda ou direita, algum dedo meu sempre acaba indo parar em cima do alto falante, o que eu preciso lembrar sempre que é embaixo, não mais atrás (o som é ótimo, devo dizer);
    - a câmera foi um caso de admiraçãoXdecepção, explico: a imagem é mesmo espetacular (tanto que todo mundo ficou doido com as imagens que ela fez ontem), mas esperava mais nitidez das fotos com pouca luz, são ótimas, mas poderiam ser melhores;
    - falando em câmera, eis minha maior decepção: essa quantidade de coisas embelezadoras na câmera frontal! Eu só quero um modo automático, só isso!
    - não confio em cabos USB, só uso em casa, cuido bem, e mesmo assim consegui romper um cabo da Asus e o do meu S4. Estou com receio de romper esse também;
    - carregamento rápido é vida! Uma pena não vir um carregador extra pra deixar na bolsa (querendo demais, eu sei);
    - ah sim, devo dizer que o touch não me parece ser tão sensível ao toque às vezes (pode ser pelo lance que eu citei acima, com os dedos tocando na parte edge), já me peguei clicando em um item mais de 2 vezes pra selecioná-lo.

    Considerações finais: é um aparelho excelente, não é perfeito (como nenhum é), mas no geral é muito, muito bom.
    Paguei 3.400 reais (com frete) à vista, e vou ficar com ele durante um bom tempo até trocar, então eu quis que fosse O melhor aparelho (na minha opinião). E também, porque uso bastante (não, não apenas pra redes sociais) e preciso ter algo potente, que não engasgue com jogos pesados e que tenha RAM suficiente pra ter vários apps abertos sem me fazer passar raiva. Mas devo dizer que a senhora Apple está firmando um padrão absurdo nos valores dos aparelhos aqui no BR, já imagino que o próximo iPhone vai vir a 5 mil reais e que, claro, a Samsung vai atrás nesse preço.

    Espero que meu comentário aqui não seja polêmico por causa da matéria. :)

  • Sempre acreditei que os usuários de aparelhos low-end e midi-end fossem os verdadeiros aquecedores de mercado, como também a grande alavanca comercial da indústria tecnológica. Sem a opção de compra desses, os modelos high-end não teriam impacto algum no mercado.

    M S

  • Os candidatos a geeks querem um aparelho com Snapdragon 850, octa-núcleo de 3,2Ghz e 6 MB de RAM pra rodar o Facebook e responder mensagens no WhatsApp, é isso mesmo? Porque um celular custando mais de 3.000 reais precisa rodar um sistema operacional Jarvis OS e, no lugar do processador, precisa contar com uma das JÓIAS DO INFINITO do universo Marvel. Além disso, claro, precisa de uma câmera potente o bastante para fotografar Odin aparando os pêlos do nariz em Asgard. E o armazenamento interno precisa ser suficiente para conseguir armazenar o código genético de todas as criaturas de todos os universos paralelos conhecidos e desconhecidos. E, naturalmente, deveria ser fabricado com Adamantium (para não entortar com facilidade) além de contar com uma tela de plasma solar que nos ligasse, através de um "buraco de minhoca" (gerado pelo processador Bifrost com auxílio da GPU Heimdall) até o reino de Asgard.

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi