O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. OK
opinião 110 Compartilhados 130 Comentários

Será que o Google quer manter a fragmentação do Android sob controle?

O Google não quer manter a fragmentação do Android sob controle. Com o Android 7.1 Nougat, temos um segundo número de versão e novos recursos. E graças a algumas funções exclusivas do novos Google Pixel e Pixel XL, essa nova versão do Android faz com que a fragmentação da plataforma seja ainda pior.

Desde a estréia do Android 7.0 Nougat, uma coisa era certa: o Google quer um novo ciclo de lançamentos. As versões regulares de manutenção estão destinadas a complementar as atualizações mensais de segurança. Especulava-se que a primeira versão de manutenção seria o Android 7.1 e iria chegar com o anúncio dos smartphones Pixel, o que já ocorreu.

Por sua vez, a LG anunciou o LG V20 como sendo o primeiro smartphone a sair de fábrica rodando com o Android 7.0. No entanto, alguns dias após o lançamento do V20, o Google anunciou os seus celulares como Android 7.1. Até que ponto essa suposta exclusividade vale a pena? Não muito. Se pegarmos o exemplo da própria gigante das buscas, todos os smartphones Nexus possuem o Nougat, mas nenhum deles roda a versão mais recente do software do Google.

Os usuários do Nexus já não são os mais privilegiados

Os usuários dos Nexus estão satisfeitos com a nova versão do Android? Provavelmente não. O Google já até confirmou que a versão Android 7.1 para os Nexus ainda está em teste no programa beta para desenvolvedores. De acordo com pessoal do Android Police, o Google afirmou que até o final de 2016 pelo menos os Nexus 6P e Nexus 5X deverão receber o update oficial.

AndroidPIT Google Pixel Event2016 0055
Os Pixel acabaram com o privilégio dos Nexus / © ANDROIDPIT

Agora, o Google quer se livrar da marca Nexus. Mas a decisão de oferecer o Android Nougat 7.1 de forma exclusiva inicialmente para os Pixel acabou causando danos à confiança depositado por muitos usuários da linha Nexus no Google. É um fato que os smartphones Nexus recebem as atualizações de forma rápida. Os smartphones Pixel devem fazer a vida de fabricantes como a Samsung e a Apple mais difícil, mas também deveriam fazer justiça ao legado dos Nexus.

Sendo assim, os compradores de um dos novos Pixel não podem ficar seguros de que no ano que vem irão receber o update do SO em tempo hábil.

Se olharmos para a atualização para Android Nougat hoje, faz com que fiquemos realmente céticos sobre o futuro, porque esta atualização foi adiada de um forma quase grotesca. Que o Google não forneça atualizações dentro de algumas horas após o anúncio da versão final ainda é compreensível. Contudo, os proprietários de um Nexus 6 tiveram que esperar por mais de um mês até que a atualização OTA (Over-The-Air) chegasse ao dispositivo, e isso é lamentável. E será, provavelmente, a última grande versão que o Nexus 6 receberá.

O Google tornou a fragmentação pior

É surpreendente ver que o Google, aparentemente, não quer enfrentar o problema da lentidão das atualizações do Android. Em vez disso, os desenvolvedores e engenheiros da gigante das buscas complicaram as coisas ainda mais.

Não é nenhum segredo que as atualizações do Android demoram mais tempo para serem distribuídas do que no caso do iOS, da Apple. Os muitos parceiros e fabricantes de hardware precisam de tempo para desenvolver e testar o kit de upgrade do sistema. Até certo ponto isso é compreensível.

Entretanto, com o anúncio do Android 7.1, temos uma outra característica negativa, pois enquanto as fabricantes trabalham para entregar o Android 7.0, temos mais uma versão para fragmentar ainda mais o sistema. E o que elas podem fazer? Esperar o código-fonte do Android 7.1 e, assim, atrasar a atualização? Ou entregar o Android 7.1 agora e rezar para que os usuários não exijam o Android 7.1? (Este último, aliás, é a versão atual do Android desde a data de lançamento dos Pixel). Parece que o Google não está ocupado com estas questões.

A fragmentação da plataforma Android parece não ser mais a pauta do Google

Você até pode achar que não seja tão importante ter a última versão do seu smartphone, mas para os entusiastas de tecnologia, as atualizações do Android são um fator importante na escolha entre comprar um Nexus ou um Pixel. E, claro, a manutenção de software custa dinheiro, que acaba sendo refletido nos preços dos dispositivos, que muitas vezes por serem mais acessíveis podem não ter alta prioridade por parte das fabricantes.

Se o Google quer que os seus smartphones Pixel sejam verdadeiros competidores da iPhone, também deverá garantir uma longa vida útil aos dispositivos, uma vez que nem todos os usuários estão dispostos a gastar 800 dólares a cada dois anos para comprar um novo aparelho.

HK
Hans-Georg Kluge
Se o Google quer que os seus smartphones Pixel sejam verdadeiros competidores da iPhone, também deverá garantir uma longa vida útil aos dispositivos.
O que você acha?
430 participantes
50
50

A esperança é o Andromeda

Antes do evento de lançamento dos Pixel, especulava-se que  que o Andromeda seria a combinação entre Chrome OS e Android. Será que o Andromeda realmente existe? Neste momento, ninguém pode afirmar nada. Sem dúvida uma das maiores esperanças dos usuários é ver o Google mantendo o sistema operacional e as atualizações sob controle com o Andromeda, fazendo com que todos os proprietários de um smartphone pudessem receber as atualizações do SO o mais rápido possível. Este é o meu desejo.

Você ainda acredita que o Google possa corrigir o problema da fragmentação do sistema operacional Android?

Os comentários favoritos dos leitores

  • Henrique P. há 1 mês

    Você está em um site sobre o Android. Então por que está aqui?

  • Jonny E. há 1 mês

    Em breve: AndromedaPIT heheheheh

  • Denis Correia há 1 mês

    Na minha opinião, a Google sacaneoou legal os consumidores da linha Nexus. O futuro das atualizações dos últimos Nexus lançadas por ela é incerto... e com a decisão de oferecer o Android Nougat 7.1 apenas para os seus novos telefones da linha Pixel, esse futuro fica ainda mais obscuro. Agindo assim, ela mesma estimula a fragmentação do seu sistema operacional.

  • Deivis Schuman há 1 mês

    Sei lá, mas ao ler essa matéria a unica coisa que veio na mente foi aquela velha frase do capitão nascimento: " Já avisei que vai dá merda isso"

  • Claudio O. há 1 mês

    Eu não acredito que o Google possa corrigir o problema da fragmentação do Android pq não depende só dela...
    O Google não é totalmente culpado

130 Comentários

Escreva um comentário:
  • Na verdade, o Android conseguiu o espaço que conseguiu pq era um projeto conjunto da Google com as fabricantes. Por isso o Android teve grande adesão, pq era um sistema aberto onde cada um poderia fazer "a sua versão". Infelizmente, essa liberdade gerou a fragmentação, além tbm da vontade das fabricantes em forçarem a troca de aparelhos através da obsolescência programada. A fragmentação só terá fim se a Google "fechar" o sistema - o que não deve ocorrer. Mas acho que poderíamos ter uma diminuição no problema se a Google parasse com essa obsessão de lançar uma versão nova do sistema todo ano. Nem bem se consegue uma adesão aceitável de uma versão e já se lança logo outra. Poderiam, antes disso, estender um pouco mais o ciclo das versões, lançando versões "intermediárias", adicionando-se recursos, melhorando a otimização e segurança e dando tempo das fabricantes atualizarem suas versões. Assim fica uma correria desenfreada onde todos perdem.

  • O site espanhol El Android Libre havia apontado que um dos motivos pro WP derrocar foi a transição do 7 para o 8.1, onde muita gente não recebeu o update e, decepcionada com a plataforma, acabou abandonando-a. Com o Android, apesar de menos evidente, é o que vem acontecendo. A cada ano, parece que menos aparelhos são atualizados, mais aparelhos são lançados e menos se vê alguma esperança quanto à melhorias de tempo de suporte.
    A Google vem tratando muito mal seus usuários. Não sabe ouvi-los, não lhes dá o devido valor. Prova disso são os feedbacks de produto, que são tratados como nada. Nem quando se reporta problemas de segurança e usabilidade o pessoal de Mountain View não age. Em qualquer nível de desenvolvimento de software, isso é gravíssimo. (Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas here!)
    Se o Windows Phone, plataforma de uma empresa consolidada como a Microsoft falhou por muito menos do que isso que acontece agora no Android, creio eu que é só uma questão de tempo, caso isso continue, para que essa plataforma tenha o mesmo destino que o MeeGo, Maemo, Bada OS e tantas outras falecidas do ramo.

  • É, o Google deve estar realmente preocupado com isso, tendo 90% do marketshare de smartphones no mundo.

  • Atualizações de sistema não seriam um problema se ao menos atualizações da parte de segurança, pequenas, pudessem ser feitas de forma rápida. Tem o Google Play Services, mas muitas vezes isso por si só é insuficiente.

  • tudo bem o Google tem o direito de fazer seu próprio smart, mais essa de funções próprias do Android N 7.1 !? me poupe ne Google,

  • "Os smartphones Pixel devem fazer a vida de fabricantes como a Samsung e a Apple mais difícil..."

    A GOOGLE TERÁ QUE REBOLAR MUITO O TRAZEIRO DELA PARA SE IGUALAR A APPLE EM ATUALIZAÇÕES E ASSISTÊNCIA TÉCNICA GLOBAL.

    Até mesmo para o agonizante Windows Phone, a Google perde feio em atualização.

    E esta Google só ganha para seus concorrentes COM ANDROID, pois ela mesma cria este cenário para estar na frente dos seus concorrentes COM ANDROID; E, mesmo assim, a SONY não fica devendo nada a Google em termos de atualização.

    Se tratando de atualização:

    1- Apple
    2- Windows
    3- Android já que não existe outro SO.

    • Concordo contigo e o pior, os cegos não percebem isso, a loja do Android também é uma bagunça, enquanto a Apple esta limpando aplicativos que já estão anos sem atualizar, sem mudar, sem melhorar, a Google prefere ter números para dizer, sem mencionar que esta fragmentação faz com que os aplicativos não funcionem em determinados aparelhos com determinadas versões.

  • Já passou da hora de abandonarmos esse modelo decadente de software e hardware coligados. As fabricantes precisam construir microcomputadores portáteis, não smartphones. O modelo de escolhemos o hardware e escolhemos o software é a melhor solução, a fabricante que fizer isso criará a nova revolução da computação móvel.

  • Discordo que atualizações não sejam importantes. Quando comprei meu primeiro Android, lollipop, pensei ingenuamente que poderia usar o cartão SD para expandir sua memória. O lollipop não permite a extensão de memória, apenas um remendo transferindo parte de parte dos aplicativos, e não houve upgrade para marshmallow. Ou seja, me senti enganado pelo Google e pela LG. Hoje estou conformado, mas com um trago de arrependimento na boca...
    Prometer o que não cumpre é o maior pecado do Android...

  • O Google deveria dar uma maior importância ao seu sistema, mas a empresa se importa mais é com os lucros, afinal, quase todo mundo usa ou possui pelo menos um aparelho com Android, agora não custava realmente atualizar todos os modelos por pelo menos 24 meses. Quem se importa com atualizações, mesmo o iPhone sendo muito mais caro, acaba optando pela Apple.

    Se o Google fosse um pouco mais exigente e menos '' liberal '' para certas coisas, o Android iria ter quase um Market Share total.

    Seriam as mudanças importantes:

    Uma melhor otimização sistêmica, pois com o passar do tempo, é necessário fazer as famosas WIPES, seja a Data e o Cache, assim deixando o sistema rápido e fluído novamente, junto com o excelente SD Maid.

    Atualizações, por pelo menos 24 meses, uma maior segurança na loja Play Store, limpando os aplicativos genéricos, ou seja, se não é oficial, nem deveria estar na loja.

    Direito do usuário de desinstalar qualquer aplicativo, o qual ele não vai usar, isso ajuda a liberar um bom espaço interno, afinal, o Android é do Google, mas o aparelho, é do proprietário, ele tem o direito de usar o aplicativo que desejar, sem essas aberrações, muitas vezes pré instaladas.

    Sabemos que é difícil, que essas mudanças ocorram, mas, daria sem dúvida nenhuma um UP incrível ao velho e bom robô verde!

    • Mas ela só irá resolver isso sabe quando? Quando ou o IOS aumentar suas vendas, ou se o Windows 10 Mobile realmente for uma ameaça para ela, por isso ela faz isso, ela domina o mercado, então ela já se acomodou.

  • Devido a atualizações teria um iPhone, mas o valor é muito alto, Windows phone está morrendo e faltam aplicativos, pixel também é caro, sempre adquiri um telefone na faixa de 1500,00 no entanto sei que um pixel custará bem mais que isso, ou seja, alguns usuários que ficam atentos em tecnologia ficarão com sistemas defasados, o Android one não sei a que passos anda, e não sei porque fabricantes não se interessaram em trazer ao Brasil.

    • Windows Phone morreu e virou Windows 10 Mobile, é um sistema unificado, então como afirma que um sistema morreu desta forma e desta maneira? Android One virou um fracasso, as vendas de aparelhos de entrada com o Android Puro é muito baixa, e Android Puro, mesmo sendo estável e fluído, ainda perde em estabilidade para o IOS e o Windows 10 Mobile, e esta longe de ter recursos do Android Modificado das fabricantes.

  • Acho que o Google não dá sinais de que se importa com essa fragmentação ou farias as coisas de uma forma diferente. Acredito que a preocupação esta em ter a maior abrangência para rentabilizar.

  • Fiquei puto com a desculpa esfarrapada que o Snapdragon 801 não é compatível com o Nougat
    foi uma grande sacanagem

  • Como ex-usuário do WP só digo uma coisa, repetindo o que eu disse a um dos foristas: tudo começou a andar para trás no WP quando a MS resolveu inventar esse maldito ecossistema Windows 10. Até o advento do WP 8.1 estava nascendo um sistema para brigar com o Android à médio prazo.

    Quem usava o sistema tinha essa convicção. Só o fato de ver comerciais do Lumia 1020 na grade de programação da Vênus Platinada era orgástico. Mas essa ***** de ecossistema W10 melou tudo.

    • Discordo meu jovem, o sistema Windows 10 se tornou unificado, os aplicativos universais estão sendo lançados todos os dias, e os que já existiam sendo atualizados todos os dias, você não percebe, ou como diz, ex-usuário, então não tem como afirmar isso, que esta morrendo. Todo dia surge um aplicativo universal, e todo dia um aplicativo já lançado se torna universal, e tem muito mais fabricantes adotando o Windows 10 Mobile que o Windows Phone 8.1 conseguiu, o problema que no Brasil, não tem uma fabricante interessada em lançar, mesmo sabendo que o sistema é segundo mais usado.

  • dfhddRHJRTJTFNJEHJARH

    mei doido!!

  • Ok google (and) now?

Mostrar todos os comentários

O AndroidPIT utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência no nosso site. Mais informações

Entendi